Motorista de app é encontrado morto com tiro na cabeça. Vídeo

Crime ocorreu na estrada Vicinal (VC-311) do Sol Nascente. Corpo foi encontrado às 7h35

Gabriel Pereira/MetrópolesGabriel Pereira/Metrópoles

atualizado 09/02/2020 15:15

O corpo de um motorista de transporte por aplicativo foi encontrado no Setor Habitacional Sol Nascente, em Ceilândia, na manhã deste domingo (09/02/2020).

Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), a vítima foi identificada como Túlio Russel César, de 27 anos. O caso vai ser investigado pela 23º Delegacia de Polícia (PSul).

A morte ocorreu na estrada Vicinal (VC-311) do Setor de Chácaras, no Sol Nascente. Inicialmente a solicitação foi feita com relato de que no local indicado, haveria uma pessoa que teria sido agredida e estaria desacordada. Porém, assim que a equipe do CBMDF chegou ao endereço, verificou que a vítima havia sido atingida por um tiro na cabeça e estava morta.

Segundo informações do delegado-adjunto da 23º DP, Maurício Iacozzili, o crime está sendo tratado como latrocínio. O celular da vítima foi levado pelos bandidos. O corpo estava caído ao lado do veículo dele, um Fiat Argo prata.

O caso chegou até o conhecimento da polícia, após a esposa da vítima denunciar que acompanhava a localização do marido em tempo real e estranhou que ele estava parado há cerca de duas horas no Sol Nascente.

“A companheira do motorista chegou por volta das 5h na 24° Delegacia de Polícia (Setor O) e comunicou o desaparecimento. Os agentes diligenciaram o local indicado e encontraram o corpo da vítima”, disse o delegado.

Ainda segundo Iacozzili, após o início das investigações preliminares, um homem foi detido e um adolescente acabou apreendido nas proximidades do local do crime.

“Inicialmente os agentes começaram as buscas na região e localizaram a dupla com uma arma de fogo de calibre compatível com a lesão na cabeça da vítima. Não podemos dizer que são os autores do crime. O flagrante foi realizado por porte ilegal de arma de fogo. Vamos esperar a balística para ver se encontramos digitais no veículo ou na arma”, explicou.

A PCDF também solicitou informações das empresas que Túlio trabalhava como motorista por aplicativo para traçar o último trajeto feito pelo motorista.

“Já enviamos ofício tanto para o Uber e para o 99 Táxi, os aplicativos que ele prestava serviço, para saber onde foi feita a última chamada e corrida da vítima. Com isso, depois podemos buscar imagens de câmeras e outras provas que possam ajudar a elucidar o caso.”

Ataques em janeiro
O motorista de aplicativo Samuel Veras dos Santos, de 41 anos, foi encontrado amarrado, bastante ferido, e dentro do porta-malas de um veículo no dia 30 de janeiro. A vítima estava amarrada perto da linha férrea, ao lado da Estrutural, e foi levada para o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF).

Apesar de bastante machucado, ele sobreviveu.

O mesmo não ocorreu com Maurício Cuquejo Sodré, de 29 anos. Na manhã do dia 23 de janeiro, o corpo do motorista foi encontrado no Condomínio Núcleo Rural Boa Esperança ll, na região da Granja do Torto.

O cadáver estava de bruços dentro de uma poça de água. O veículo estava em outra vala. O lugar fica próximo ao Condomínio Boa Esperança. Havia também duas facas onde o homem foi achado.

Neste começo de ano, outro motorista de app foi assassinado. A vítima era Aldenys da Silva, também de 29. No mesmo dia que Maurício foi encontrado morto, a Polícia Militar prendeu Natanael Pereira Barros, 19, no centro de Taguatinga, acusado pelo crime.

Segundo levantamento da Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), em dois anos, a capital teve 145 ocorrências de roubo com restrição de liberdade em que as vítimas trabalhavam como condutores de apps. O balanço expõe o crescimento da prática criminosa: o montante saltou de 38 registros em 2018 para 107 episódios no último ano.

Últimas notícias