*
 

Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) foram surpreendidos no fim de semana, com o fechamento das salas de estudo 24 horas. As portas estavam fechadas e, na parede, havia um cartaz avisando que os espaços deixaram de funcionar aos domingos e feriados (foto em destaque).

A notícia trouxe grande preocupação aos alunos, os quais enviaram ofício à reitoria da instituição, pedindo que a decisão fosse revogada.

Agora, as salas que antes funcionavam 24 horas ficarão abertas entre as 7h e as 23h em dias úteis. Aos sábados, fecharão às 18h.

Para o estudante de direito Bruno Henrique de Moura, 21 anos, os novos horários vão prejudicar a comunidade acadêmica. “Esse era o único espaço em que o aluno podia usar a internet com conforto em época de provas. Muitos não têm internet de qualidade em casa e utilizam as salas para fazer trabalhos e monografias, por exemplo”, afirma.

Bruno Henrique cursa o sétimo semestre de direito e integra a Aliança pela Liberdade, que esteve à frente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) de 2011 a outubro de 2016. Foi esse grupo que protocolou, na segunda-feira (26/2), um ofício na reitoria da UnB, pedindo para a decisão ser reconsiderada.

 

Outro lado
O prefeito da UnB, Valdeci Reis, explica que a determinação foi motivada pelo fato de a universidade não contar com servidores suficientes para trabalhar 24 horas por dia.

“Não temos seguranças suficientes e, à noite, o local fica aos cuidados dos porteiros. Houve casos de moradores de rua usando o espaço para dormir”, afirma. Reis ressalta ainda que os roubos de equipamentos e vandalismo eram frequentes.