DF: investidores expõem pirâmide financeira em empresa de bitcoin

Pelo menos 20 pessoas do Distrito Federal estão com as contas bloqueadas para saque desde agosto

atualizado 09/12/2019 20:15

Justin TALLIS/AFP PHOTO

Promessa de rendimento alto, em pouco tempo e com resultados colhidos de maneira fácil. Foi dessa forma que pelo menos 20 pessoas no Distrito Federal tiveram seu dinheiro bloqueado, desde agosto, pela empresa intermediadora de investimento em bitcoins, VIK Traders. Os prejuízos chegam a R$ 100 mil.

A advogada Naiara Baldanza é uma das vítimas da fraude. Segundo ela, a recomendação do esquema por pessoas próximas combinada à desatenção própria fizeram com que ela investisse com a VIK Traders. “Fiz um depósito inicial e os resultados foram perceptíveis. O dinheiro rendia conforme o prometido e conseguia retirar sempre”, lembra.

Para Naiara, os problemas começaram a partir de seu segundo investimento, de R$ 50 mil. Na teoria, ela poderia sacar todo valor investido, com rendimentos, em 45 dias, mas a opção estava bloqueada.

“Desde então, ninguém mais conseguiu sacar os investimentos. Os representantes da empresa já bloquearam muita gente e não dão mais satisfação”, conta. Segundo a advogada, várias vítimas chegaram a vender bens para conseguir aplicar mais capital.

Revoltada com a situação, a advogada passou a reunir outros brasilienses lesados pela VIK Traders e entrou com um pedido de instauração de inquérito na Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC). Segundo Baldanza, existem várias reclamações em todo o Brasil contra a empresa. “Já vimos denúncias feitas no Rio Grande do Norte, por exemplo. Acredito que muito mais gente irá aparecer aqui do DF. Creio que, no total, são $ 25 milhões de prejuízo em todo o país”, projeta Naiara Baldanza.

De acordo com documentos disponibilizados aos investidores, a VIK Trades seria uma empresa especializada em gerenciar robôs programados para realizarem negociações on-line no intuito de aumentar o valor do dinheiro investido em bitcoins. A promessa é de lucros de até 3% ao dia. A poupança, por exemplo, rendeu pouco mais que isso durante todo o ano de 2019.

São oferecidos vários tipos de pacotes, com variados números de robôs trabalhando em função do investidor. Há também bônus de rendimento para quem convida mais pessoas para a plataforma, o que caracteriza a chamada pirâmide financeira.

O delegado-chefe da DRCC, Giancarlos Zuliani, informou que o caso ainda não chegou à especializada.

O que diz a empresa

Procurada, a VIK Traders, que não informa um número de telefone no site, não respondeu ao e-mail enviado pela reportagem. No site da empresa, há  uma nota informando que o sistema da companhia passa por atualizações “com o objetivo de agilizar todo procedimento de retiradas, que foi comprometido devido ao fluxo de solicitações somados a desvalorização das crypto-moedas”.

Durante esse tempo, a empresa diz que realiza ajustes e, na sequência, irá dar “continuidade nos pagamentos, que serão processado por ordem de chegada, tendo como valor máximo $ 100,00 (cem dólares), que poderá ser solicitado, após o processamento do saque anteriormente requerido”.

Segundo o texto, a lentidão na retirada do dinheiro é resultado de “fraudes realizadas por líderes brasileiros, aliados ao EX-CEO da plataforma VIK TRADERS”.

Confira a nota na íntegra:

VIK Traders se desculpa com clientes por dificuldades no saque by Metropoles on Scribd

Últimas notícias