Desde o início da pandemia, 570 policiais civis do DF tiveram Covid-19

Após baixa de servidores nos últimos 15 dias em função do novo coronavírus, a corporação irá retomar a divisão de turnos nas delegacias

atualizado 23/02/2021 9:18

Policiais civis do DFHugo Barreto/Metrópoles

Linha de frente no combate à criminalidade, 570 integrantes da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) se infectaram com o novo coronavírus desde o início da pandemia. Após o Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Decor) ter baixa de servidores nos últimos 15 dias, em função da Covid-19, o delegado-geral da corporação, Robson Cândido, informou que irá retomar a divisão de turnos nas delegacias. Ele próprio se recupera da doença.

Segundo dados atualizados na segunda-feira (22/2), a PCDF soma 529 recuperados da enfermidade e duas mortes. Atualmente, 39 pessoas estão diagnosticadas com o novo coronavírus na Polícia Civil.

Robson Cândido recebeu alta da UTI na manhã de segunda-feira (22/2) e foi transferido para um quarto na enfermaria do hospital Home. Mesmo na unidade de saúde, o delegado-geral foi informado sobre o aumento de infecção pelo vírus na corporação e anunciou que a divisão dos turnos deverá ocorrer por, no mínimo, 10 dias.

“Estávamos trabalhando de forma reduzida no ponto alto da pandemia, mas hoje temos muitos policiais doentes e alguns na UTI também. Entendemos que há uma nova variante ainda mais contagiosa. Portanto, vamos dividir o expediente em dois turnos. Pedi para reforçar a cobrança para o uso da máscara, vamos distribuir mais álcool e luvas aos servidores também. A nossa atividade é essencial e não pode parar, mas temos que preservar a saúde dos nossos policiais de forma a não comprometer o serviço prestado à população”, disse o delegado.

0
Baixa de servidores

O Decor, recentemente fortalecido para repreender atos ilícitos praticados por organizações criminosas, teve uma baixa de servidores nos últimos 15 dias em função da Covid-19. Dos 93 funcionários públicos lotados no departamento, 19 (20,43%) testaram positivo para o novo coronavírus em um período de duas semanas. A equipe reúne delegados, agentes de polícia e escrivães.

A onda de infecções começou após uma viagem a trabalho de um delegado e cinco agentes. Eles foram para São Paulo realizar diligências e voltaram já contaminados. Apesar da pandemia, os policiais não tiveram como interromper suas atividades, consideradas essenciais.

Segundo o diretor do Decor, delegado Leonardo de Castro, a maior parte da equipe infectada se contaminou em diligências de campo, inclusive em outras unidades da Federação. “Por estarmos na linha de frente, ficamos sujeitos a um risco maior. Em especial o Decor, que intensificou os trabalhos na pandemia, inclusive com investigações na área da saúde”, assinalou.

Sanitização

Castro pontuou que todas as medidas para evitar a proliferação do coronavírus estão sendo tomadas. Na tentativa de impedir o aumento do número de casos, a PCDF providenciou uma sanitização na sede do Decor, no último sábado (20/2). A unidade está localizada no Complexo da Polícia Civil, no Setor Policial.

A equipe do departamento tem um expediente dividido, com metade dos servidores trabalhando de manhã e o restante no turno da tarde, de forma que todos não fiquem juntos durante um mesmo período.

Últimas notícias