Decreto de lockdown não afeta transporte público no Distrito Federal

Apesar disso, deve haver, nos próximos dias, novas medidas do GDF com o objetivo de limitar o número de passageiros nos ônibus e metrô

atualizado 26/02/2021 22:40

ônibusMYKE SENA/ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

As medidas rigorosas anunciadas pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), nesta sexta-feira (26/2) para frear a Covid-19, não vão afetar o sistema de transporte público do Distrito Federal. Os ônibus permanecem com as atividades normalmente.

Embora o titular do Palácio do Buriti tenha restringido funcionamento de boa parte do comércio e de serviços (veja abaixo), os meios de deslocamentos oferecidos aos brasilienses, até o momento, permanecem em circulação.

A exemplo do que ocorreu no início da pandemia, ainda no ano passado, ainda há a expectativa de que o Executivo local avalie limitar a capacidade ônibus para evitar aglomerações em veículos lotados.

Metrô

Após o governador Ibaneis Rocha decidir decretar lockdown no Distrito Federal, a partir do primeiro minuto deste domingo (28/2), o Metrô-DF informou que não haverá alterações no horário de funcionamento do transporte nem no número de trens em circulação.

De acordo com a demanda, o metrô poderá antecipar ou estender o horário de pico, funcionando com 24 trens, número máximo da frota em circulação. Atualmente, o horário de pico é das 6h às 8h45 e das 16h35 às 20h.

A companhia estabeleceu ainda o home office integral para os empregados, exceto os do grupo de risco e aqueles lotados em áreas nas quais seja imprescindível o trabalho presencial, as quais devem estabelecer escala de revezamento. É o caso dos trabalhadores da Diretoria de Operação e Manutenção, que precisarão ficar em serviço presencial para manter a operação do sistema metroviário e a prestação dos serviços aos usuários. Quem entrar em teletrabalho poderá ser convocado para comparecer à empresa eventualmente.

Últimas notícias