Covid-19: posto de testagem na Rodoviária tem fila e espera nesta 4ª

Resultado do exame sai entre 15 e 30 minutos e pode ser feito a partir dos primeiros sintomas. Pacientes de todo o DF relatam dificuldades

atualizado 05/01/2022 15:01

Hugo Barreto/Metrópoles

Inaugurado há uma semana, o posto de testagem de Covid-19 localizado na Rodoviária do Plano Piloto registra longa fila de espera, nesta quarta-feira (5/1). O Metrópoles esteve no terminal no início desta tarde e pôde constatar o grande fluxo de pessoas à espera do exame no local. Os testes para detecção da Covid-19 estão disponíveis para todos os públicos, sintomáticos e assintomáticos, desde que tenham tido contato com caso confirmado da doença nos últimos 14 dias.

Pacientes do DF enfrentam dificuldade para fazer teste de Covid e H3N2

O funcionamento da unidade é de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h. O resultado sai entre 15 e 30 minutos e pode ser feito a partir do primeiro dia de sintomas. O teste é gratuito.

Mariza Ferreira, de 52 anos, estava na fila desde as 11h. Por volta das 14h, ela ainda não havia recebido atendimento. “Muito cansativo ficar esperando mais de três horas. Quem está aqui, veio porque tem sintomas. Todo mundo da fila está reclamando. Tinha que ter mais gente atendendo e mais organização. A doença está crescendo novamente e as pessoas voltaram a ficar receosas com um possível cenário de piora”, comentou Mariza.

Veja imagens:

0

Dificuldade

Mais cedo, pacientes com sintomas gripais também relataram dificuldades para fazer testes da Covid-19 e da gripe H3N2 na rede pública do Distrito Federal. Havia um grande número de pessoas voltando para a casa sem atendimento e diagnóstico.

Após as festas de Ano-Novo, a taxa de transmissão do novo coronavírus voltou a subir e bateu a marca de 1,12. Neste caso, a cada 100 infectados contaminam outras 112 pessoas. O DF registrou 26 casos de coinfecção de influenza e Covid-19.

Inicialmente, o diagnóstico estaria disponível nas Unidades Básicas de Saúde, na Rodoviária do Plano Piloto e no Aeroporto Internacional de Brasília. No entanto, segundo relatos da população, a testagem estava disponível apenas nas unidades de referência próximas às residências dos pacientes, no começo da manhã e no início da tarde. Além disso, haveria limite de testes por dia.

Confira o vídeo:

Sem testes

Na terça-feira (4/1), o Metrópoles visitou a UBS da Asa Sul. Às 16h, profissionais de saúde informaram que os testes haviam sido encerrados. Na manhã de quarta-feira (5/1), às 9h30, a reportagem passou pela UBS 1 do Guará. A unidade abriu às 8h. De acordo com uma enfermeira, a unidade tinha atingido o limite de pessoas para testes.

A equipe seguiu para a UBS 4 do Guará, situada no Lúcio Costa. Às 9h40, a equipe da unidade informou que não havia mais testes disponíveis.

Confusão

Nas três UBS, havia fila de pacientes. A maioria estava confusa e preocupada, especialmente pelo novo avanço da pandemia com a chegada da variante Ômicron e com o surgimento da nova gripe H3N2.

Segundo Sindicato dos Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas (Sindlab-DF), houve aumento de 50% no número de testes na comparação com o começo de dezembro de 2021.

Outro lado

Metrópoles entrou em contato com a Secretaria de Saúde sobre a questão, mas a pasta não havia se manifestado até a última atualização desta reportagem. O espaço está aberto para manifestações da pasta.

Mais lidas
Últimas notícias