Combustível chega ao Aeroporto JK, mas não evita novos voos cancelados

Inframerica diz que 360 mil litros de querosene de aviação foram entregues ao terminal e 58 voos deixaram de pousar ou decolar neste sábado

atualizado 26/05/2018 16:53

Ricardo Botelho/Especial para o Metrópoles

O Aeroporto Internacional de Brasília recebeu pelo menos seis caminhões-tanque com 60 mil litros de Querosene de Aviação (QAV) cada neste sábado (26/5), o que resulta no total de 360 mil litros. Isso, porém, ainda não garante a normalidade do funcionamento do terminal, pois representa apenas 6,5% das reservas.

Para que o terminal comece a operar dentro da normalidade, serão necessários mais 15 caminhões, o que garantiria 40% do estoque. Enquanto isso não ocorre, mais voos são cancelados. Às 15h, 58 deixaram de pousar ou decolar do Aeroporto JK. O sábado (26) começou com 40 cancelamentos. Durante todo o dia, 20 aeronaves saíram com atraso.

Às 13h30, chegaram ao Aeroporto de Brasília quatro caminhões de combustível levando cerca de 240 mil litros de QAV. Os veículos foram escoltados por batedores da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Força Nacional.

O combustível não vai direto para os tanques dos aviões. A qualidade será testada, já que os caminhões ficaram muito tempo parados nas estradas do Entorno do DF. Com o resultado positivo da análise, será feita a transferência para os veículos abastecedores que operam dentro do terminal. Todo esse processo leva algumas horas.

Enquanto isso, o estado de atenção continua no Aeroporto JK. Somente pousarão no terminal aeronaves com capacidade para decolar sem a necessidade de abastecimento. Se precisarem completar a reserva, ficarão em solo.

Confira a lista de voos cancelados neste sábado (26) no Aeroporto Internacional de Brasília

Reprodução/Inframerica

A empresária Adriane Rodrigues deveria ter partido para Porto Alegre (RS) no voo marcado para as 11h deste sábado (26). Mas, à tarde, continua no terminal. Para ela e o grupo com o qual espera para embarcar, a companhia aérea disse que os passageiros devem fazer uma conexão em São Paulo, mas não há previsão do horário de chegada ao destino final.

Aleksian Schenkel de Bastiani saiu de Cuiabá (MT) com destino a Campinas (SP). No meio da viagem, porém, ele foi surpreendido com a conexão “estendida” em Brasília. Depois de quatro horas na fila, na sexta (25), ele foi encaminhado para um hotel pago pela empresa de transporte aéreo.

Bastiani está com mobilidade reduzida devido a uma tala na perna colocada após um acidente de moto. “Eu ainda consegui passar na frente de muita gente, mas, mesmo assim, tive que ficar quatro horas em pé aguardando atendimento”, lembra.

A Inframerica orienta aos passageiros que, antes de seguirem para o aeroporto, busquem informações em suas companhias aéreas.

0

Colaborou Ricardo Botelho

Últimas notícias