Temporal no DF: ônibus capota, ruas alagam e ministério é esvaziado

Instituto Nacional de Meteorologia emitiu aviso para que população se previna. Em vários pontos do DF foram registrados problemas

Foto cedida ao MetrópolesFoto cedida ao Metrópoles

atualizado 29/10/2018 20:07

O temporal que caiu no Distrito Federal no início da tarde desta segunda-feira (29/10) — com chuva de granizo e rajadas de vento — causou alagamentos, acidentes e inundações em vários pontos da cidade. Na Asa Norte, carros foram engolidos pelas enxurradas, enquanto os pedestres permaneceram ilhados debaixo das marquises. Houve registros de problemas em Vicente Pires, Lago Sul e no Setor de Industrias Gráficas (SIG).

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a corporação foi acionada para atuar em 19 acidentes de trânsito, 17 quedas de árvore e em nove ocorrências de alagamentos entre as 12h e as 17h. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta sobre o perigo potencial de chuvas intensas no DF até as 7h de terça-feira (30). De acordo com o aviso, as precipitações podem vir acompanhadas de ventanias.

A unidade do Ministério do Esporte, no SIG, chegou a ser esvaziada quando a garagem alagou. No Lago Sul, um ônibus capotou depois que o motorista perdeu o controle na pista molhada. O acidente causou quatro vítimas, que estão conscientes e estáveis. Uma delas, Kátia de Lurdes Silva, 68 anos, estável e orientada. Ela foi transportada imobilizada. O resgate foi feito pela parte cima do ônibus, pelas saídas de emergência.

Moradores registraram ocorrências de alagamentos no Plano Piloto. Nos estacionamentos das quadras CLN 201 e 202 (foto em destaque), as correntezas impediam as pessoas de chegarem até seus veículos. O mesmo ocorreu na 509 norte (veja vídeo abaixo). Na tesourinha da 209 Norte, um carro ficou parado por conta do acúmulo de água.

O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) também sofreu as consequências do temporal. A direção da unidade esclareceu que placas em dois pontos distintos do forro de PVC, na área externa do hospital, foram arrancadas pelo vento. Não houve qualquer prejuízo no atendimento aos pacientes no pronto-socorro da ginecologia e da cirurgia-geral, que segue normal.

Na comercial da QI 11 do Lago Sul, a chuva forte derrubou uma árvore perto de postes de energia e de automóveis estacionados, causando a queda de cabo sobre um veículo. Comerciantes relataram falta de luz nas lojas e restaurantes.

Segundo o Inmet, as rajadas de vento podem chegar a 60km/h, com risco de corte de energia elétrica, queda de galhos, alagamentos e descargas elétricas. O órgão orienta que as pessoas não se abriguem debaixo de árvores e não estacionem os veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.

Além disso, é recomendado não usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada. Mais orientações podem ser obtidas com a Defesa Civil (199) e o Corpo de Bombeiros (193).

 

Últimas notícias