Cadeirante que morreu ao reagir a assalto é enterrado no Entorno

Marcílio Pereira da Silva Neto foi assassinado nessa terça-feira (29/10/2019), durante roubo a ônibus na BR-020

atualizado 30/10/2019 22:35

Imagem cedida ao Metrópoles

O velório do cadeirante Marcílio Pereira da Silva Neto, 57 anos, assassinado após reagir a um assalto no ônibus da linha 640.2, na BR-020, ocorreu na tarde desta quarta-feira (30/10/2019), no Cemitério Municipal da Redenção, em Planaltina de Goiás. A vigília começou às 16h e reuniu cerca de 50 pessoas, entre parentes e amigos.

Jéssica Pereira Nunes, sobrinha da vítima, descreveu Marcílio como um “tio amoroso que sempre quis cuidar da família”. “Ele tinha seus defeitos, como todo ser humano, mas era extremamente carinhoso e sentimental. Quando a gente brigava com ele, era o primeiro a chorar. Minha avó [mãe da vítima] está em choque, tem chorado o dia todo”, disse.

A família contou ao Metrópoles que o episódio que resultou na morte de Marcílio não foi a primeira vez em que ele reagiu a um assalto. O morador de Planaltina de Goiás foi assassinado durante roubo a ônibus em Sobradinho, nessa terça-feira (29/10/2019), em um trajeto que estava acostumado a fazer todos os dias, para ir ao Plano Piloto, onde frequentava uma igreja católica.

“Não foi a primeira vez que ele reagiu. A gente tentava falar, mas meu tio dizia que nunca ia deixar o assaltarem. Das outras vezes, os bandidos só bateram nele. Agora, não teve sorte”, contou Jéssica. Marcílio, segundo a sobrinha, sofria de distúrbios mentais e morava com a irmã e a mãe, portadora de Alzheimer.

0
Autor identificado

O homem que matou o cadeirante é presidiário e cumpria pena no regime semiaberto quando cometeu o crime, na manhã dessa terça-feira. Kleilson Sales Araújo, apelidado de “Zebra”, 37 anos, é interno do Centro de Progressão Penitenciária (CPP), no Complexo Penitenciário da Papuda, e havia saído pra trabalhar quando assaltou o ônibus onde estava a vítima.

Investigadores da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho) pediram a prisão prisão preventiva do suspeito, que permanecia foragido até a última atualização deste texto. A polícia desconfia que o criminoso tenha fugido do Distrito Federal. Ele é natural da cidade de Esperantina, no Piauí.

PCDF/Divulgação
Acusado da morte, Kleilson está foragido

Últimas notícias