Vídeos: apagões, vendaval, raios e alagamentos provocam caos no DF

Aeroporto chegou a suspender pousos e decolagens. Tesourinhas ficaram obstruídas e Estação Central do Metrô teve de ser fechada

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 22/04/2019 10:12

Uma forte chuva tomou o Distrito Federal na tarde de domingo (21/04/19), aniversário de 59 anos de Brasília. Árvores caíram, tesourinhas ficaram alagadas e a falta de energia atingiu o Lago Sul, Santa Maria e a Asa Norte, esta última, a região mais castigada. Por conta do temporal, o Aeroporto Internacional de Brasília passou a operar por instrumentos. Decolagens e voos ficaram suspensos por cerca de 20 minutos.

Na manhã desta segunda-feira (22/04/19), equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil ainda continuam trabalhando na Asa Norte, Asa Sul, em Águas Claras, Santa Maria e Samambaia.

A tempestade que atingiu a capital por volta das 16h provocou o fechamento da Estação Central do Metrô, na Rodoviária do Plano Piloto, por aproximadamente duas horas. A Defesa Civil do DF emitiu alerta de vendaval com raios e ventos fortes. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), choveu 26 milímetros em apenas duas horas de tempestade. No acumulado do mês, já são 292mm, mais do que o dobro do previsto para abril inteiro.

O governador em exercício do DF, Paco Britto, percorreu as áreas mais afetadas da cidade e determinou uma força-tarefa para avaliar os danos em diversas regiões administrativas. Solicitou, ainda, reforço nas equipes da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar do DF, além da Defesa Civil, para atendimento à população.

Veja imagens do temporal na cidade:

 

Segundo a assessoria do aeroporto, por volta das 17h, a visibilidade das pistas melhorou, e pousos e decolagens voltaram a ocorrer normalmente, sem impacto na operação.

No Lago Sul, uma árvore causou o desligamento de um circuito de energia que atende 410 imóveis na região, de acordo com a Companhia Energética de Brasília (CEB). Foram afetadas a iluminação pública do aeroporto, da torre da empresa de telefonia Claro, da Vila dos Sargentos, do Jardim de Infância da Aeronáutica, e das QLs 1, 3 e pares de 2 a 10.

Nas proximidades do Hospital Sarah Kubitschek, ondas de lama se formaram nas vias. Motoristas que se arriscaram enfrentar as correntezas passavam com água quase até a metade do carro.

O temporal também não poupou a Estação Central do Metrô. Imagens mostram o acesso dos passageiros tomado por água. A cena se repetiu no subsolo do Instituto Central de Ciências (ICC), da Universidade de Brasília (UNB).

Como de costume, algumas tesourinhas ficaram alagadas. Na 209 Norte, um automóvel ficou praticamente submerso e a passagem teve de ser fechada (veja foto em destaque). Na 711 Norte, um veículo ficou quase todo coberto. Na 202, uma violenta enxurrada assustou moradores e comerciantes da quadra.

Assista aos vídeos:

Veja vídeos da chuva forte na Asa Norte:

 

Queda de árvores
Com base em informações da CEB, às 17h05, uma árvore na rede ocasionou o desligamento do circuito que atende 5.352 imóveis, situados nas SQNs de 211 a 216, 411 a 416 e SGANs de 610 a 612.

Na Asa Norte, uma árvore de grande porte caiu na avenida W3 e deixou o trânsito obstruído por alguns minutos. Veja:

 

Na 309 Norte, o supermercado Pão de Açúcar ficou parcialmente ilhado. Um vídeo feito por um cliente mostra uma cascata de água caindo sobre palets carregados com caixas de cerveja. Assista:

Cratera
No Setor Bancário Sul, a força da água fez uma cratera se abrir no solo, o que resultou em estragos no subsolo de um edifício comercial.

Últimas notícias