DF: Paco Britto cria força-tarefa para avaliar estragos após temporal

Governador em exercício também solicitou reforço nas equipes da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, da PMDF, além da Defesa Civil

Ricardo Taffner/MetrópolesRicardo Taffner/Metrópoles

atualizado 21/04/2019 20:37

Mal assumiu o comando do Palácio do Buriti neste domingo (21/04/19) e o governador em exercício do Distrito Federal, Paco Britto (Avante), precisou enfrentar o caos provocado na cidade por conta do aguaceiro.

Ele determinou uma força-tarefa para avaliar os danos causados pelo forte temporal em diversas regiões administrativas e solicitou reforço nas equipes da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar do DF, como também na Defesa Civil, para atendimento à população.

“Duas árvores foram derrubadas pela ventania, uma delas caiu na fiação elétrica e deixou a região do Lago Sul sem energia. A CEB [Companhia Energética de Brasília] já está empenhada em resolver o problema. Não houve registros de ocorrências mais graves. Os pontos mais alagados já estão sendo liberados”, disse à coluna enquanto fiscalizava pessoalmente alguns locais afetados.

A tempestade alagou tesourinhas do Plano Piloto, incluindo o Buraco do Tatu – viaduto que liga a Asa Norte e a Asa Sul pelo Eixão. A Estação Central do Metrô, na Rodoviária do Plano Piloto, teve de interromper o serviço após ser invadida pelas águas, mas já opera normalmente.

Nos momentos mais fortes do temporal, os shows que ocorriam na Esplanada dos Ministérios pelo 59º aniversário de Brasília foram suspensos, mas a programação retornou à normalidade. Para o fim da noite deste domingo (21), não há previsão de novas pancadas de chuva.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) embarcou à tarde para Portugal, onde participará do VII Fórum Jurídico de Lisboa. O emedebista será um dos palestrantes.

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias