Dez estados contabilizam aumento na média móvel de mortes por Covid-19

Das 17 UFs restantes, outras 10 passam por período de estabilidade. É o caso de São Paulo e Rio de Janeiro, epicentros no início da pandemia

atualizado 28/07/2020 9:17

Arte/Metrópoles

As novas mortes em decorrência da Covid-19 no Brasil contabilizam uma média móvel (entenda abaixo) de 1.071 nos últimos sete dias, segundo o último balanço do Ministério da Saúde divulgado nessa segunda-feira (27/7). Ainda que levemente superior à média dos 14 dias anteriores, o número deixa o país estacionado em um platô alto, mantendo-se acima de mil mortes a cada 24 horas.

De acordo com os valores analisados pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, alguns estados reforçam essa realidade. Nessa segunda, 10 deles testemunharam crescimento de mais de 15% nos valores, acendendo o alerta.

Veja gráfico:

Rio Grande do Sul, Tocantins e Goiás, por exemplo, superaram os 20%. Santa Catarina, a unidade da Federação com o maior crescimento, chegou a 100% de variação para mais. Roraima ficou perto, com 95%.

Dos 17 estados restantes, 10 passam por período de estabilidade. É o caso de São Paulo e Rio de Janeiro, considerados há muito tempo os epicentros da doença.

Os outros sete vivem, por enquanto, aliviados. Em especial, os das regiões Norte e Nordeste. Alagoas, Amazonas, Pernambuco, Acre, Ceará, Rio Grande do Norte e Maranhão são os únicos que contabilizaram queda de mais de 15% na média móvel de novos óbitos.

Média móvel

Acompanhar o avanço da pandemia da Covid-19 com base em dados absolutos de morte ou casos está longe do ideal. Isso porque eles podem ter variações diárias muito grandes, principalmente atrasos nos registros. Nos finais de semana, por exemplo, é comum perceber uma diminuição significativa dos números.

Para reduzir esse efeito e produzir uma visão mais fiel, a média móvel é amplamente utilizada ao redor do mundo. A taxa, então, representa a soma das mortes divulgadas em uma semana dividida por sete. O nome “móvel” é por que varia conforme o total dos óbitos dos sete dias anteriores.

Como analisar os números?

Por conta do tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação dos especialistas: comparar a média móvel de hoje com a de 14 dias atrás. As variações no número de mortes ou de casos de até 15% para mais ou para menos caracterizam estabilidade da doença.

Últimas notícias