Marcas, ideias e pessoas que impactam no mundo da comunicação

Publicidade digital movimenta R$ 14,7 bilhões no primeiro semestre

Segundo o estudo Digital AdSpend Brasil, o investimento em anúncios digitais na primeira metade de 2022 cresceu 12% em comparação a 2021

atualizado 04/10/2022 12:21

Audtakorn Sutarmjam / EyeEm/ Getty Images

No primeiro semestre de 2022, a publicidade digital registrou um crescimento de 12% em relação ao mesmo período do ano passado e atingiu R$ 14,7 bilhões. Os dados são do IAB Brasil,  associação que representa o mercado de publicidade digital no país, em parceria com a Kantar Ibope Media que lançou a mais nova edição do Digital AdSpend Brasil, relativo aos investimentos em mídia digital.

O estudo aponta que mais da metade do total do investimento em publicidade digital no primeiro semestre de 2022 se destinou às plataformas de mídias sociais (52%), search (29%) e publishers e verticais (18%). Quanto aos formatos, 36% dos investimentos foram direcionados a imagens (formatos estáticos e animados como banners ads, posts, gifs e etc.); 35% a vídeos e 29% a search (sites de busca).

Sobre a expectativa de investimentos para todo o ano de 2022, 81% das agências e anunciantes questionados pelo IAB Brasil sinalizaram que os aportes devem aumentar neste período, enquanto 10% devem diminuir seus investimentos e 8% pretendem manter os mesmos valores.

“Se analisarmos os investimentos em publicidade digital nos dois últimos anos, observa-se que o segundo semestre concentra uma fatia maior do investimento anual, impulsionada por datas significativas para o varejo como Black Friday e Natal, ainda mais neste ano com a Copa do Mundo”, pontua Cris Camargo, CEO do IAB Brasil.

Rankings de setores

O Digital AdSpend 2022 indica também que três setores concentraram mais da metade da verba em publicidade digital no primeiro semestre deste ano: comércio (25% do total de investimentos), serviços (24%) e mídia (7%). E no top 5, além dos setores já citados, completam os de eletrônicos (7%) e o financeiro (6%) – este último, que no primeiro semestre de 2021 figurava em terceiro lugar, ainda se mantém entre os cinco principais no ranking. Juntos, os cinco setores representam 68% dos aportes em digital no período.

Somados, os demais setores representam 32% do total de investimento em publicidade digital no período – entre eles, cultura, lazer, esporte e turismo; imobiliário, higiene pessoal e beleza; alimentos; vestuário e acessórios; bebidas; automotivo; farmacêutico; administração pública e social; minas e energia; casa e decoração; construção e acabamento; higiene doméstica; industrial; pet; agropecuária; brinquedos; escritório e papelaria; jogos e apostas e multissetorial.

Oito dos top 15 setores cresceram dois dígitos no primeiro semestre de 2022 no investimento em publicidade digital, ante o mesmo período no ano passado: bebidas (76%), mídia (62%), alimentos (50%), vestuário (39%), eletrônicos e informática (23%), beleza (20%), comércio (16%), turismo (14%) e serviços (8%). E destes 15, seis apresentaram um recuo negativo neste tipo de aporte: administração pública (-1%), farmacêutico (-6%), automotivo (-8%), financeiro (-10%), telecomunicações (-24%) e imobiliário (-68%).

Participação do digital

No primeiro semestre deste ano, o digital recebeu mais de 50% das verbas totais de mídia de nove setores: brinquedos (91%), escritório e papelaria (80%), agropecuária (78%), bebidas (60%), higiene doméstica (58%), mídia (57%), alimentos (56%), minas e energia (54%) e casa e decoração (53%).

Já oito setores que investiram entre 30% e 50% de sua verba total de mídia em digital foram: pet (49%), construção (48%), vestuário (39%), eletrônicos e informática (37%), beleza (36%), comércio (35%), turismo (35%), bens e serviços industriais (32%) e serviços (30%).

Mais lidas
Últimas notícias