Marcas, ideias e pessoas que impactam no mundo da comunicação

Influencers e flawsome: ponte sólida entre marcas e consumidores

"Conteúdos interativos têm promovido duas vezes mais engajamento e 3,2 vezes mais leads", avalia Ula Amaral da Fábrica de Startups

atualizado 04/08/2022 15:13

Tom Werner/Getty Images

Não é segredo que os criadores de conteúdo digital construíram uma ponte sólida de confiança entre marcas e consumidores, sendo a aposta da vez das empresas que desejam criar vínculos com os consumidores. Na prática, os conteúdos interativos têm promovido duas vezes mais engajamento e 3,2 vezes mais leads.

Segundo levantamento da CB Insights, plataforma global de análise de negócios e bancos de dados, no ano passado, foram movimentados US$ 1,3 bilhão no setor de economy creator (criadores de conteúdos digitais), ou seja, um crescimento de 30% em relação a 2020. E para este ano, a previsão é que o Marketing de Influência junto aos criadores de conteúdo digital movimentem US$ 15 bilhões em todo o mundo.

É um cenário que traz grandes expectativas para os profissionais envolvidos na área. Em todo o mundo, cerca de 50 milhões de pessoas se consideram influenciadores. Entre elas, há comunidades que possuem entre 1 mil e 10 mil seguidores. Chamados de micro e nano influencers possuem uma alta taxa de engajamento por promoverem uma experiência autêntica e mais próxima da realidade do público, algo que nós empresas precisamos recuperar. Nesse contexto, um conceito atemporal é bem-vindo: o flawsome.

Mesmo após tantas mudanças na forma de consumo, o “defeito+fantástico”, flawsome, ou seja, quando mostramos para os clientes que erramos e assumimos a responsabilidade de solucionar o problema, ainda é necessário. Isso porque apresentamos um aspecto real do nosso negócio e nos aproximamos do cliente, sem a necessidade de um intermediário constante.

Um bom exemplo disso é a Domino ‘s, que há alguns anos, lançou uma campanha afirmando que não era perfeita. Após ficarem em último lugar no teste de sabor nacional, a empresa apostou na estratégia para mostrar os bastidores da rede.

Na época, utilizaram imagens de pizzas reais e prometeram aos consumidores que iam melhorar. Para solucionar o problema, a marca realizou uma série de inserções em outdoors na Times Square mostrando as melhorias, demonstrando sensibilidade e atenção à experiência do cliente, que naquele momento era o problema mais urgente. Após resolverem os problemas, as ações da empresa subiram 110% na bolsa de valores, além de crescer na confiança do consumidor, algo que é imprescindível. Afinal, o cliente é uma parte fundamental para o sucesso do negócio.

Iniciativas como a da Domino ‘s fazem a marca ser inovadora e real, não por trazer novos conceitos, mas por mostrar a realidade.

Ula Amaral, CMO e CO-founder da Fábrica de Startups.

Mais lidas
Últimas notícias