Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Ex-empresário de Claudia Leitte é acusado de abandonar o filho

Manoel Castro, que gerencia carreira de vários artistas do nordeste, teria recusado a paternidade de Gabriel Leão

atualizado 23/08/2021 12:33

reprodução

O jornalista Gabriel Leão, de 27 anos, procurou a coluna Leo Dias para declarar, com exclusividade, que é filho do empresário Manoel Castro, que já trabalhou com Claudia Leitte. Há anos, o jovem tenta na Justiça o reconhecimento da paternidade, mas não consegue.

Gabriel nasceu em Aracaju (SE), em 1994. Ele conta que a mãe, Elmara, namorou Manoel Castro durante dois anos, que é de Salvador (BA). Dias após o seu nascimento, o empresário teria abandonado mãe e filho, segundo o jornalista.

“Ele até acompanhou meu nascimento, pagou maternidade particular, pagou tudo, mas, logo depois, nos abandonou. Ele deu dinheiro à minha avó e ameaçou a família com uma carta pedindo para não procurarem mais”, lembra Gabriel.

Gabriel Leão e Manoel Castro

“Ele colheu meu sangue por conta própria, levou o sangue para Salvador e, dois meses depois, voltou com um exame dizendo que ele não era o pai. Mas esse exame nunca foi comprovado e a tal clínica não existe no Brasil, disse que era de fora. Ninguém da minha família teve contato e não teve como comprovar sua veracidade”, completa o jornalista.

“Na sequência, ele mandou a carta dizendo para não procurar ele, ameaçando processar e tudo mais, para esquecer ele e não o perturbar mais. E mandou um dinheiro na época, no valor de uns cinco mil reais, e sumiu. Minha mãe e avó ficaram com medo por ele ser rico e muito influente”, diz o rapaz.

“Ele sempre soube de mim. Uma vez, eu estava no Trio de Claudia Leitte, junto com minha avó, e quando ele viu que estávamos lá, mandou seguranças nos tirarem do bloco, no circuito Barra Ondina. Eu tinha uns 10 anos nessa época”, revela Gabriel.

Advogados desaparecem

O jornalista conta ainda que todos os advogados que ele contrata para entrar na Justiça novamente em busca de um novo exame de DNA abandonam o caso. “Eles pulam fora e nunca me dão uma justificativa. E isso me dá mais certeza de que ele compra os advogados. Todas as tentativas não tiveram sucesso, e isso me desanima muito”, confessa.

No final de 2019, o jornalista decidiu entrar em contato com Manoel pelo celular. As conversas se intensificaram em 2020, no início da pandemia da Covid-19.

“No Carnaval de 2020, eu estava em Salvador, e ele tentou se encontrar comigo para conversarmos, mas ele me ofereceu dinheiro para deixar o caso para lá, resolver ali mesmo, mas nem isso. Nunca se resolvia. Aí, depois, o pretexto era a pandemia para não me encontrar. Sempre uma desculpa. Com isso tive mais certeza ainda que ele é meu pai, porque nunca quis fazer o exame e sempre me enrolando, oferecendo dinheiro”, comenta.

Foi então que Gabriel resolveu procurar a coluna para tornar pública a sua história. “Infelizmente, a Justiça no Brasil é muito falha. Infelizmente, alguns casos só ganham voz quando envolvem exposição. Esse caso me machuca muito, pessoas próximas a mim não sabem. Me fere, mas resolvi expor para que a justiça dê atenção a isso”, confessa. “Vamos infelizmente, ter que entrar com outro pedido de reconhecimento de paternidade já que o outro está completamente cheio de falhas”, emenda.

E o jornalista finaliza com um recado: “Não quero dinheiro, não quero herança, não quero bens, não quero privilégios com isso. Apenas quero compaixão e a verdade. Dinheiro eu tenho o meu. Tenho três empresas e trabalho muito para tê-las de pé”, diz Gabriel, que mora há sete anos em São Paulo.

“Infelizmente, não é meu filho”

Procurado pela coluna, Manoel Castro diz que o caso foi encerrado há anos. “Infelizmente, não é meu filho. Tenho documentos que provam isso. Quando ele nasceu, estava viajando, e recebi a notícia de que tinha nascido um filho meu. Fui para Sergipe, cheguei lá, paguei hospital. Quando voltei a Salvador, me orientaram a fazer DNA”, diz.

“Não namorava com a menina nem nada, e sempre me precavi, mesmo novo. Fiz DNA. Como no Brasil não tinha laboratório, procurei empresa daqui que fez em um laboratório americano, era caro pra caramba. Fizemos os exames e não acusou nada, não era meu filho. Tenho todos os testes, tanto português quanto inglês”, continua Manoel.

O empresário confirma que foi procurado por Gabriel recentemente. “Depois de muito tempo, ele me procurou, no início da pandemia. Mostrei ao advogado dele os exames, e ele sumiu (o advogado). Nunca mais apareceu. Caso encerrado. Eu assumi o menino antes do teste. Nunca fugi das minhas obrigações. Para que eu ia esconder isso? Se fosse meu filho, eu ia assumir. Fiz na mesma hora o DNA. Não é meu filho, acabou”, finaliza Manoel, que hoje é casado e tem dois filhos.

Gabriel contou à coluna que Manoel Castro gerencia a carreira de vários artistas de Salvador. É dono da banda Babado Novo, foi quem descobriu a cantora Claudia Leitte (ainda trabalha com ela) e já gerenciou a banda Cheiro de Amor. Ele ainda tem um escritório chamado Carreira Solo Produções e é proprietário da empresa Grupo Notável.

Últimas notícias
Mais lidas