Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Cris Arcangeli e Garnero: amor termina com acusação de estelionato

Empresária acusa o ex de estelionato em esquema que envolve altos investimentos na compra de criptomoedas

atualizado 22/01/2022 19:42

Cris Arcangeli e Alvaro Garnero

Uma história de amor que durou cerca de cinco anos e uniu duas figuras muito conhecidas da alta sociedade paulistana acabou nos tribunais. Ex-namorados, os empresários Alvaro Garnero e Cristiana Arcangeli agora se enfrentam num processo de 1.500 páginas. Na ação, Cris – como é conhecida – acusa o ex de estelionato. Nos autos, a empresária e CEO da Beauty’in, que participou do Shark Tank Brasil e se destacou no ramo dos cosméticos, relata ter sofrido um prejuízo de centenas de milhares de reais. A coluna LeoDias teve acesso ao processo e revela o tamanho do prejuízo que a empresária alega ter sofrido.

Alvaro e Cristiana começaram a namorar em 2010 e tiveram um longo relacionamento, marcado por algumas idas e vindas. O ponto final veio em 2015, mas eles seguiram se respeitando e convivendo como amigos. Em 2017, segundo consta no processo, o empresário teria abordado a ex-namorada para que ela realizasse um investimento em criptomoedas, que são um código virtual que pode ser convertido em valores reais. A mais popular é o bitcoin, justamente aquele em que, de acordo com a denúncia, Alvaro queria que Cristiana investisse. Na época, um bitcoin valia US$ 1.290.

0

Convencida de que a operação seria rentável, Cristiana investiu 300 mil dólares, que foram enviados para Alvaro. De acordo com o combinado entre eles, caberia ao empresário transformar os valores em bitcoin e investir em uma empresa chamada Híbridos. O problema é que, segundo consta no processo, Cristiana ficou meses sem saber sobre seu investimento, e, depois disso, recebeu alguns depósitos que não chegaram a totalizar 100 mil dólares.

A empresa Híbridos é de titularidade de Hélio Caxias Ribeiro Filho e Thalia Alves Andrade Ribeiro e vem sendo investigada por estelionato. Antes do investimento de Cristiana, a Híbridos já estava sendo investigada na ação de número 0004221-90.2017.8.26.0176, e Álvaro, segundo consta no processo, sabia das suspeitas.

No computador utilizado por Hélio, da MPB PERNAMBUCO – pessoa jurídica operadora da Meu Pé de Bitcoin, consta uma lista de clientes da Híbridos e nessa lista não está o nome de Cristiana. Isso fez com que os investigadores suspeitassem de que, na verdade, Alvaro pode não ter investido o dinheiro da namorada. O processo também evidencia que Garnero fazia parte da Híbridos, e fotos foram anexadas para comprovar isso. 

O golpe feito pela Híbridos foi tão grande que existem dezenas de processos contra eles. De acordo com os autos, Hélio Caxias Ribeiro Filho teria desaparecido por um tempo para tentar despistar os credores.

Se os 300 mil dólares de aporte de Cristiana Arcangeli realmente tivessem sido utilizados para comprar bitcoins, hoje a empresária teria quase trinta milhões de reais em mãos. Ou, mais precisamente, R$ 29.804.927,77.

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga @leodias no Instagram.

Agora também estamos no Telegram! Clique aqui e receba todas as notícias e conteúdos exclusivos em primeira mão.

Mais lidas
Últimas notícias