Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

DF espera receber 72,4 mil doses para garantir 2ª aplicação de vacinas

"Com esse quantitativo a gente consegue garantir a paridade entre a primeira e segunda doses", disse o secretário de Saúde, Osnei Okumoto

atualizado 19/04/2021 18:01

VacinaGustavo Moreno / Especial para o Metrópoles

O Governo do Distrito Federal (GDF) informou nesta segunda-feira (19/4) que ainda aguarda o recebimento de pelo menos 72.450 mil doses para garantir a segunda etapa da imunização das pessoas já vacinadas contra a Covid-19 na capital da República. Os números foram divulgados pelo secretário de Saúde, Osnei Okumoto, durante coletiva de imprensa realizada no Palácio do Buriti.

Segundo o titular da pasta, desse total, faltam 24.710 doses da Coronavac e outras 47.740 da AstraZeneca, esta última inicia a aplicação da segunda etapa a partir do próximo dia 22.

“Com esse quantitativo a gente consegue garantir a paridade entre a primeira e segunda doses. A gente vem frisando e destacando a necessidade de que as pessoas recebam tanto a primeira dose quanto a segunda, para que a imunização seja eficiente. de maneira satisfatória, como o fabricante recomenda”, frisou.

Até agora, conforme informou a Secretaria de Saúde, o Distrito Federal já vacinou com os dois tipos de imunizantes 360.178 pessoas consideradas de grupos prioritários. Desse total, 140.433 receberam o reforço. Ao todo, o governo local recebeu 712.310 doses no Ministério da Saúde.

Também presente na coletiva, o secretário chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, afirmou que há alguma “resistência” da população local em receber doses da AstraZeneca.

“Parte da população tem resistência em tomar essa vacina. É importante destacar que as duas vacinas são de alta qualidade. A AstraZeneca traz uma imunidade de 72%. Quem é do grupo etário e já foi convocado, é importante que procurem o posto para que sejam imunizados. Temos que imunizar o maior número de pessoas em menor tempo possível”, frisou.

 

Últimas notícias