Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

PT trabalha com ausência de Bolsonaro nos debates eleitorais

Petistas acreditam que Jair Bolsonaro repetirá estratégia de 2018, quando deixou de comparecer a maioria dos debates com seus adversários

atualizado 05/01/2022 7:42

Reprodução/TV Band

Aliados do ex-presidente Lula que atuam na pré-campanha dele ao Palácio do Planalto trabalham com a hipótese de que Jair Bolsonaro não participará dos debates eleitorais durante a campanha deste ano. A aposta é de que o atual ocupante do Palácio do Planalto não vai querer se expor.

Petistas próximos a Lula lembram que, nas eleições de 2018, o então candidato do PSL à Presidência deixou de comparecer a quase todos os debates, até mesmo os de segundo turno. O então deputado Jair Bolsonaro, entretanto, não hesitava em dar entrevistas sem ter um adversário para réplica.

 

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
0

Na época, porém, o atual mandatário do Planalto se recuperava da facada que levou durante uma agenda de campanha na cidade de Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro. O então candidato justificava a ausência nos debates com uma orientação médica.

“Bolsonaro é um fujão de qualquer debate, todo mundo sabe. Independente de sua condição de saúde. Ele foge dos debates e continuará fugindo. Como foge de prestar contas a sociedade, faz com que seus ministros não comparecem ao Congresso. Ele é um fujão e continuará sendo independente de sua condição de saúde”, avaliou à coluna o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), um dos mais próximos de Lula.

Antes de sofrer o atentado, Bolsonaro chegou a participar dos encontros organizados pela Band e pela RedeTV. Aliados de Lula lembram, contudo, que, mesmo antes da facada, Bolsonaro já cogitava deixar de ir aos encontros com outros candidatos.

O então presidente do PSL, Gustavo Bebianno, chegou a declarar para Folha de S. Paulo que Bolsonaro estava “de saco cheio” de “debates inócuos”.

O motivo para mudança de postura teria sido o fraco desempenho de Bolsonaro no debate da RedeTV, quando se enrolou ao ser questionado pela candidata da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, em um momento que viralizou nas redes sociais.

 

Em entrevista concedida em novembro de 2021 ao jornalista Luís Roberto Lacombe, Bolsonaro disse que até topa participar dos debates em 2022, mas sob a condição de não tratar de sua vida particular. O presidente não quer debater com adversários temas relacionados a sua família e amigos.

Mais lidas
Últimas notícias