Evangélicos apostam que Bolsonaro vai ignorar Fux em anúncio para STF

Parlamentares evangélicos acreditam que o presidente deve anunciar o substituto do ministro Marco Aurélio ainda em junho

atualizado 11/06/2021 16:09

Presidente Jair Bolsonaro , durante apresentação das ações para desburocratização e atração de investimentos para setor de turismo 3Igo Estrela/Metrópoles

Integrantes da bancada evangélica no Congresso Nacional dão como certo, nos bastidores, que Jair Bolsonaro vai ignorar o pedido do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, e anunciar seu escolhido para a Corte antes da aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello.

Lideranças evangélicas ouvidas pela coluna nesta sexta-feira (11/6) dizem ter recebido sinalizações do Palácio do Planalto de que o presidente fará o anúncio ainda em junho. Marco Aurélio só deve se aposentar em 5 de julho. Fux pediu que Bolsonaro só indicasse o substituto depois disso.

Parlamentares evangélicos apostam que o presidente deve anunciar seu escolhido antes da semana de 21 de junho, quando o Senado fará um esforço concentrado para sabatinas e votações de indicados para embaixadas, conselhos e agências reguladoras. A ideia seria aproveitar esse período e já aprovar a indicação ao STF.

Há quem defenda que Bolsonaro faça o anúncio durante a “motociata” da qual ele participará ao lado de evangélicos, na manhã deste sábado (12/6), em São Paulo. O evento está previsto para começar às 10 horas, com um momento de oração. No Planalto, contudo, essa possibilidade é considerada remota.

A aposta entre nove dos 10 integrantes da bancada evangélica é de que o “terrivelmente evangélico” escolhido por Bolsonaro para o Supremo será o atual advogado-geral da União (AGU), André Mendonça. Essa também é a aposta do presidente da Corte, como já noticiou a coluna.

Últimas notícias