Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Equipe econômica teme que Centrão use reforma para esvaziar Guedes

Temor dos auxiliares do ministro é que Congresso aproveite MP que recriará Ministério do Trabalho para retirar outras áreas da Economia

atualizado 22/07/2021 8:58

Ministro da Economia, Paulo Guedes, da Saúde, Marcelo Queiroga, da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e o da Comunicação, Fábio Faria, falam com a imprensa após jantar do presidente Bolsonaro com empresáriosFábio Vieira/Metrópoles

Integrantes da equipe econômica temem que lideranças do Centrão usem a reforma ministerial que o presidente Jair Bolsonaro fará nos próximos dias para desidratar ainda mais o Ministério da Economia.

Como a coluna noticiou, na dança das cadeiras ministeriais, Bolsonaro pretende recriar o Ministério do Trabalho e Emprego, retirando as políticas sobre o assunto das mãos do ministro Paulo Guedes.

A recriação deve ser feita por meio de uma medida provisória (MP), que tem validade temporária assim que editada por Bolsonaro, mas que precisa ser aprovada pelo Congresso para ter efeito definitivo.

O temor de auxiliares de Guedes é de que o Centrão faça alterações na MP, durante a votação do ato normativo no Legislativo, para retirar outras áreas da Economia, entre elas, a de indústria e comércio exterior.

Há tempos, lideranças do Centrão tentam convencer o presidente de  recriar o Ministério da Indústria e Comércio Exterior (MDIC), cujas funções foram absolvidas pelo Ministério da Economia no governo Bolsonaro.

Aliados do chefe da equipe econômica acreditam que o objetivo do Centrão é esvaziar os poderes do ministro para forçá-lo a deixar o governo, intenção que ele nega, por ora.

Mais lidas
Últimas notícias