Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Doria reclama, mas aliado faltou à reunião sobre pesquisa da 3ª via

Levantamento não foi distribuído pelas cúpulas do MDB, PSDB e Cidadania porque não foi registrado na Justiça Eleitoral

atualizado 20/05/2022 13:17

João DoriaIgo Estrela/Metrópoles

Integrantes da cúpula do PSDB têm classificado, nos bastidores, como “incoerente” a atitude do ex-governador João Doria de reclamar por não ter tido acesso à pesquisa que balizou a escolha do nome mais viável da terceira via para disputar o Palácio do Planalto este ano.

Dirigentes tucanos argumentam que Doria poderia ter tido acesso ao levantamento no dia em que ele foi apresentado, na última quarta-feira (18/5), por meio do tesoureiro nacional do PSDB, César Gontijo, aliado de primeira hora do ex-governador.

Gontijo foi convidado para o encontro, mas não compareceu. Do PSDB, participaram da apresentação da pesquisa o presidente  da legenda, Bruno Araújo, os senadores Tasso Jereissati (CE) e Izalci Lucas (DF) e os deputados federais Beto Pereira (MS) e Eduardo Barbosa (MG).

A pesquisa foi encomendada pelas cúpulas do PSDB, MDB e Cidadania ao Instituto Guimarães, que ouviu 2 mil pessoas em 23 estados brasileiros. O levantamento não foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), motivo pelo qual seus resultados não serão divulgados pelas legendas.

À coluna, dirigentes tucanos dizem, porém, que Doria e sua equipe poderão ter acesso à pesquisa presencialmente na hora que quiserem. Na próxima segunda-feira (23/5), o ex-governador se reunirá com dirigentes tucanos em São Paulo para discutir a viabilidade de sua candidatura.

Procurado pela coluna, Gontijo não respondeu até a publicação desta notícia. O espaço segue aberto. Como revelou a coluna, a pesquisa levou as cúpulas de PSDB, MDB e Cidadania a escolherem a senadora Simone Tebet (MDB-MS) como o nome mais viável da terceira via.

0

Mais lidas
Últimas notícias