Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

STJ decide, mas juíza não envia preso da Faraó das Bitcoins para casa

Superior Tribunal de Justiça determinou há oito dias transferência de um dos presos para prisão domiciliar

atualizado 20/01/2022 17:47

Estátua da Justiça STFFoto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Advogados do caso Faraó dos Bitcoins estão falando o diabo da juíza federal Rosália Monteiro Figueira, da 3a Vara Federal Criminal do Rio.

Dizem que já se passaram oito dias desde que o STJ determinou a transferência de um dos presos para prisão domiciliar, mas a magistrada ainda o mantém na cadeia.

Segundo os advogados, ontem, o delegado designado fez a vistoria e atestou a possibilidade da transferência do acusado para a prisão domicilar. Porém, nada de alvará de soltura. Hoje é feriado no Rio de Janeiro e ele ficará mais uma noite preso.

Tunay Pereira Lima é um dos suspeitos de ser um dos que angariava clientes no esquema. Era um dos “comerciais” da organização criminosa.

O embate entre advogados e a juíza teve mais um round na semana passada, quando ela deu uma ordem para que os acusados fornecessem as senhas de seus celulares. Eles alegam que isso é exigir que o investigado crie provas contra si, o que é inconstitucional.

A coluna tentou contato com a Justiça Federal no Rio de Janeiro para ouvir a juíza, sem sucesso. O espaço está aberto a manifestações.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna