Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

PF envia à CPI depoimento de Pazuello cortando citação a Bolsonaro e Miranda

O vídeo enviado pela PF tem 23 minutos e termina abruptamente sem menções ao presidente Bolsonaro

atualizado 04/08/2021 12:40

Lançamento do programa Saúde com Agente agenda bolsonaro e pazuello 1Rafaela Felicciano/Metrópoles

A Polícia Federal enviou à CPI da Pandemia um vídeo do depoimento de Eduardo Pazuello com cortes nas citações que o ex-ministro fez a Jair Bolsonaro e ao deputado Luis Miranda. No último dia 29, Pazuello disse à PF que foi alertado de modo informal por Bolsonaro sobre suspeitas de irregularidades na compra da vacina Covaxin, mas essa e outras partes não constam do que foi enviado aos senadores.

O vídeo enviado pela PF tem cerca de 23 minutos e termina abruptamente, durante uma declaração de Pazuello: “Quando nós chegamos no ministério…”, dizia o general. Nesse vídeo, não há menções a Jair Bolsonaro.

No depoimento, Pazuello disse ainda que repassou o pedido de Bolsonaro, também informalmente, para o coronel Élcio Franco, à época seu secretário-executivo no Ministério da Saúde.

O general também declarou à PF que foi acionado por Bolsonaro em 22 ou 23 de março. Em 20 de março, Bolsonaro havia sido alertado de irregularidades no processo pelo deputado Luis Miranda e o irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda.

A coluna perguntou à PF sobre a razão do envio apenas de uma parte, mas ainda não obteve resposta. O espaço está aberto a manifestações.

 

0

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna