Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Kassab tenta unir órfãos de Alckmin para eleger deputados em São Paulo

Presidente do PSD, Gilberto Kassab quer lançar ao governo de São Paulo um dos prefeitos do PSDB que apoiaram Eduardo Leite

atualizado 13/01/2022 14:18

Gilberto Kassab e Geraldo Alckmin em foto de arquivo do Governo de São PauloGoverno de São Paulo/Divulgação

A busca de Gilberto Kassab por um novo candidato ao governo de São Paulo está diretamente ligada ao plano que o presidente do PSD traçou para eleger uma das maiores bancadas da Câmara dos Deputados em 2022.

Kassab mirou em três prefeitos do PSDB que apoiaram Eduardo Leite nas prévias tucanas e que poderiam encabeçar o projeto no PSD. São expoentes da ala política que ficou órfã com a aproximação de Geraldo Alckmin e Lula e que está sem um projeto nacional definido para o momento.

Para Kassab, o lançamento dessa candidatura garantirá a sobrevivência dos palanques que ele havia formado para apoiar Alckmin na eleição estadual. Kassab não pode apoiar o petista Fernando Haddad porque a iniciativa seria desastrosa para a eleição de deputados. Se não tiver uma candidatura própria, o PSD corre o risco de cair no colo do tucano Rodrigo Garcia, que hoje é um desafeto do ex-ministro.

Dos nomes sondados até aqui, Duarte Nogueira, de Ribeirão Preto, foi o primeiro a negar interesse na proposta.

Nesta terça-feira (11/1), o prefeito de Santo André, Paulo Serra, almoçou com tucanos no restaurante Varanda, em São Paulo. Entre os participantes estavam o senador José Aníbal, o senador licenciado Tasso Jereissati, o vereador Xexéu Tripoli e o o deputado Eduardo Cury, como mostrou o colunista Fábio Zanini. Todos são críticos ao governador João Doria e aprovaram a ideia.

Paulo Serra não deve aceitar nem rejeitar a oferta publicamente. Segundo interlocutores, ele acompanhará o desempenho nas pesquisas que serão encomendadas pelo PSD para tomar uma decisão em março. Se decidir disputar o governo, Serra terá de renunciar ao mandato para o qual foi eleito em 2020. Procurado pela coluna, o prefeito não quis tratar do assunto e afirmou que o foco está em vencer a pandemia de Covid-19 em Santo André.

Quem se empolgou com a ideia foi o prefeito de São José dos Campos, Felício Ramuth. Pessoas que conversaram com Felício na quarta-feira (12/1) afirmam que ele já está pensando em deixar o PSDB para se filiar ao PSD o quanto antes. O prefeito não retornou os contatos da coluna.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna