Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Governo americano pede que Justiça barre plano de recuperação da Latam

Latam apresentou plano de recuperação judicial à Justiça de Nova York no fim de novembro

atualizado 26/01/2022 16:11

avião aeroporto latamFábio Vieira/Metrópoles

O governo americano pediu que a Justiça de Nova York não coloque em votação o plano de recuperação judicial da Latam, apresentado pela companhia aérea no fim de novembro. O documento foi enviado no último dia 7 pelo United States Trustee, órgão do Departamento de Justiça americano responsável por supervisionar os processos de recuperação judicial naquele país.

Segundo o órgão, o plano da Latam não apresentou informações suficientes a credores e acionistas. O United States Trustee apontou também que a empresa aérea omitiu dados necessários especialmente em relação aos credores pequenos. Se a corte de Nova York concordar com esse posicionamento, os credores da Latam só poderão votar o plano de recuperação depois de mudanças no texto.

Maior companhia aérea da América Latina, a Latam está em recuperação judicial desde 2020. Em agosto de 2021, o comprometimento da empresa com dívidas de curto prazo cresceu 65% em um ano e chegou a US$ 10,9 bilhões.

Procurada, a Latam não comentou.

(Atualização às 16h10 de 26 de janeiro de 2022: Em nota, a Latam afirmou: “A Latam esclarece que não se trata de um pedido para barrar o plano de restruturação, mas sim de uma objeção apresentada à corte. É normal nesses casos as partes terem objeções, e essa objeção é bastante comum em processos de Chapter 11”, declarou, em referência à lei de recuperação judicial americana.)

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna