Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Enquanto ofende manifestantes, Queiroga descumpre promessas de combate à Covid

Algumas medidas anunciadas por Marcelo Queiroga ainda não saíram do papel

atualizado 21/09/2021 11:15

Reprodução

Empenhado em ofender quem protestava contra Jair Bolsonaro em Nova York, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, poderia arregaçar as mangas para tentar cumprir as promessas que fez desde que assumiu a pasta, em março.

Em abril, Queiroga afirmou que a pasta divulgaria um protocolo para transporte coletivo durante a pandemia. Até agora, nada.

Em maio, o Ministério da Saúde anunciou um programa de testagem em massa contra Covid. A meta do programa era aplicar até 20 milhões de testes por mês. Também não rendeu.

À CPI da Covid, o ministro também afirmou que o Brasil estava perto de comprar 100 milhões da Moderna e que as doses poderiam começar a chegar no último trimestre de 2021.

O ministro também prometeu a vacinação completa para todos os adultos brasileiros até o fim do ano. Ainda que o prazo esteja valendo, a pouco mais de três meses para o fim de 2021, menos de 40% da população está inteiramente vacinada.

Nesta segunda-feira (20/9), ao passar por manifestantes contra o governo Bolsonaro, Queiroga fez um gesto obsceno.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna