Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Desfile de escolas de samba não será cancelado, diz presidente da Liga do RJ

"Não cabe mais retrocesso, muito dinheiro foi investido", disse Jorge Perlingeiro, o presidente da Liesa

atualizado 07/12/2021 12:36

reprodução

Mesmo após a prefeitura do Rio de Janeiro ter cancelado as comemorações do réveillon na cidade e Eduardo Paes ter dito que planejar o carnaval não significa que ele será realizado, o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do estado, Jorge Perlingeiro, garantiu que, a depender da Liesa, o desfile Sapucaí não será cancelado.

“Não cabe mais retrocesso, muito dinheiro foi investido, muitos ingressos foram vendidos e o prefeito sabe disso. O desfile vai acontecer, estamos caminhando na normalidade”, disse Perlingeiro à coluna.

Para o presidente da Liesa, não há possibilidade de o desfile das escolas de samba ser cancelado. A possibilidade de “pior cenário” que a Liga trabalha são algumas restrições para evitar grandes aglomerações e o uso do aplicativo “Chronus i-Passport”, que foi usado no Grande Prêmio de São Paulo de Fórmula 1 no início de novembro.

O aplicativo serve como um passaporte vacinal que junta as informações de imunização de todos os envolvidos no evento, de voluntários a convidados. A ferramenta também tem ligação com órgãos de saúde para rastrear focos de Covid que possam ter surgido no evento.

No sábado (04/12), Eduardo Paes disse que seguiria planejando o carnaval, mas que “ter planejamento para um evento não significa necessariamente que ele vai ser realizado”.

Perlingeiro não acredita que o carnaval da Sapucaí esteja ameaçado como o carnaval de rua, pois, segundo ele, por ser um evento privado, é possível permitir o acesso apenas de pessoas vacinas e conter grandes aglomerações.

O cancelamento do réveillon, anunciado também no sábado pelo prefeito, atingiu apenas as comemorações públicas realizadas pela prefeitura, como a queima de fogos nas praias da cidade. As grandes festas privadas, em bares, boates e restaurantes, ainda irão acontecer.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna