Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Com provável 2º turno entre bolsonaristas, Bolsonaro fica neutro em RO

"Podem usar meu nome à vontade", disse Jair Bolsonaro, que não priorizou nem candidato do próprio partido

atualizado 26/09/2022 17:41

Igo Estrela/Metrópoles

Com boas chances de um segundo turno entre dois candidatos bolsonaristas, a disputa pelo governo de Rondônia fez Jair Bolsonaro ficar neutro, para garantir o máximo de apoio a seu nome. Nem o senador Marcos Rogério, que é do partido de Bolsonaro e defendeu o presidente na CPI da Covid, teve prioridade.

Em um vídeo no mês passado dirigido a “todos os candidatos” de Rondônia, disse Bolsonaro: “Ficarei muito honrado e feliz se vocês usarem meu nome na propaganda eleitoral, não interessando em qual partido vocês estejam. Podem usar meu nome à vontade”.

A gravação foi feita depois que o PL, sigla de Bolsonaro, acionou a Justiça Eleitoral para que o atual governador e líder nas pesquisas, Coronel Marcos Rocha, do União Brasil, não usasse a imagem do presidente.

Na pesquisa Ipec mais recente, do último dia 17, Coronel Marcos Rocha, do União Brasil, estava com 38%, ante 27% de Marcos Rogério, do PL. Até o começo do mês, o terceiro colocado também era abertamente bolsonarista: o ex-senador Ivo Cassol, do PP, retirou a candidatura. Cassol estava prestes a ser declarado inelegível pelo STF, por causa de condenações por fraudes em licitações.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna