Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari

Silveira defende prisão de Moraes: “Bandido tem que ser internado”

Silveira acusou Moraes de desrespeitar o indulto assinado por Jair Bolsonaro em seu favor: "fazer a vontade dele de reizinho"

atualizado 26/09/2022 19:33

Daniel Silveira, deputado federal que teve prisão decretada pelo STF - Metrópoles Igo Estrela/Metrópoles

O deputado Daniel Silveira afirmou neste domingo (25/9) que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, é um “bandido” que deveria ser preso e internado em clínica psiquiátrica. O parlamentar enviou um áudio a eleitores e reafirmou que disputará a eleição ao Senado, mesmo tendo sido barrado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro.

“Alexandre de Moraes é bandido, ele tem que ser preso, tem que ser impichado e preso. Na verdade, tem que estar internado numa clínica psiquiátrica à base de diazepam, porque é um doente, um megalomaníaco”, disse Silveira, que já foi preso por ordem de Moraes, e neste ano foi condenado por ter ameaçado ministros do STF e fazer ataques antidemocráticos.

Silveira acusou Moraes de desrespeitar o indulto assinado por Jair Bolsonaro em seu favor. “Não pode um ministro do TSE ou do STF desrespeitar o que está escrito em lei e fazer a vontade dele de reizinho não. Esses ministros não mandam no Brasil não. Quem manda é o povo”.

Na mensagem de áudio, Silveira afirmou que seu nome irá aparecer nas urnas, e aproveitou para atacar diretamente o senador Romário – candidato do partido de Bolsonaro ao Senado no Rio de Janeiro e atual líder nas pesquisas. Silveira está na disputa pelo PTB.

“Vocês não vão ver o Romário lutar contra o abuso do Judiciário. Não vai; vai votar contra o governo e trair o presidente. Ele não declara apoio nem ao presidente, nem colocou no material dele o número do presidente”. Em um trecho sem especificar a quem se referia, Silveira alertou para que pessoas não se elejam com o apoio de Jair Bolsonaro e depois deem “facadas no presidente e em todos nós”.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna