Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

2021 caminha para ser um dos anos em que a polícia mais matou no RJ

Em 2019, ano em que ocorreram mais mortes por intervenção de agentes do Estado, o RJ registrou 1.814 mortes; 2021 registrou 1.019 até agosto

atualizado 26/10/2021 14:54

Parede com marcas de tiros no JacarezinhoFoto: Aline Massuca/Metrópoles

O estado do Rio de Janeiro se aproxima de ter em 2021 um dos anos em que a polícia mais matou. Em 2019, 1.814 pessoas foram mortas por policiais. Até agosto deste ano, último dado publicado pelo Instituto de Segurança Pública, 1.019 pessoas morreram pelas mãos de oficiais do Estado.

Se os números do último quadrimestre do ano seguirem a média registrada, de 127 mortes por mês, 2021 pode ser o segundo ano mais letal desde 2003, superando 2018, que registrou 1.534 mortes.

Ainda sob o vigor da ADPF 65, decisão do STF que restringe a realização de operações policiais nas favelas do Rio durante o período da pandemia, o número de policiais envolvidos em registros de morte caminha para um dos maiores da década.

Das 1.019 mortes registradas, 774 ainda estão sob investigação sobre o contexto em que aconteceram e se houve uso excessivo da força pelo Estado, de acordo com uma uma planilha da Polícia Civil obtida pela coluna via Lei de Acesso à Informação.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna
Mais lidas