Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Pela 5ª vez, Justiça mantém prisão de advogado que atropelou mulher no Lago Sul

Paulo Ricardo Moraes Milhomem alega que tem filha menor de idade com deficiência. Ele queria ir para prisão domiciliar

atualizado 16/09/2021 16:22

A 2ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) negou, nesta quinta-feira (16/9), mais um pedido para que o advogado Paulo Ricardo Moraes Milhomem deixe a cadeia.

Ele está preso desde 25 de agosto, quando atropelou a advogada e servidora pública Tatiana Matsunaga, no Lago Sul, na frente do marido e do filho, de 8 anos.

Tatiana está internada na unidade de terapia intensiva (UTI) de um hospital particular, sem responder a estímulos.

Milhomem continua preso em razão do atropelamento. O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) o denunciou por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e a Justiça o tornou réu.

Tatiana e Milhomem discutiram no trânsito. Depois, ela foi para casa, no Lago Sul, e o advogado a perseguiu e atropelou. Imagens de câmera de segurança mostraram a discussão e o momento em que Tatiana é atropelada pelo advogado. Veja a filmagem:

0

Pai de Tatiana, Luiz Sérgio Machado disse que a filha permanece internada na UTI e respirando com a ajuda de respirador.

Cinco pedidos negados

A decisão desta quinta-feira é a 5ª contra a saída de Milhomem da cadeia. A defesa do acusado solicitou a liberdade dele, mas teve habeas corpus negado pelo desembargador Roberval Casemiro Belinati, em 27 de agosto.

Em 6 de setembro, o juiz substituto do Tribunal do Júri de Brasília, Frederico Ernesto Cardoso Maciel, rejeitou mais um pedido da defesa de Milhomem para revogar ou substituir a prisão preventiva.

A defesa do advogado recorreu novamente e teve a solicitação negada, em 7 de setembro, pelo desembargador Sebastião Coleho.

Em 9 de setembro, a 2ª Turma Criminal negou prisão domiciliar a Milhomem. E, nesta quinta-feira (16), o colegiado manteve a decisão que proíbe o advogado de deixar a prisão.

A defesa de Milhomem já apresentou resposta à acusação, na quarta-feira (15/9). No documento, os advogados pedem a revisão da prisão preventiva de Milhomem. E solicitam a alteração do crime ao qual o réu responde, passando de tentativa de homicídio qualificado para delito de lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, que tem pena menor. Esses pedidos ainda não foram julgados.

Foto

Uma foto tirada por Milhomem mostra Tatiana instantes antes de ser atropelada por ele. A defesa do réu apresentou a imagem à Justiça, em resposta à acusação, na quarta-feira (15/9).

Veja a foto:

Imagem mostra advogada momentos antes de ser atropelada propositalmente no DF
Imagem mostra advogada momentos antes de ser atropelada propositalmente no DF

A foto foi obtida pela coluna Grande Angular. “Ele queria sair da rua e a Tatiana tentou impedir com o próprio corpo”, afirmou à coluna o advogado de Milhomem, Leonardo de Carvalho. O desfecho do atropelamento, no entanto, contradiz a versão da defesa. Tatiana foi brutalmente atingida pelo carro quando estava a pé e desprotegida.

Sobre a alegação da defesa de Milhomem, o pai da vítima disse que “é ridícula” e que “não merece comentários”.

O advogado da família de Tatiana, Frederico do Valle Abreu, disse à coluna que a imagem é a mesma “de outro ângulo já mostrada pelo vídeo, que fala por si só”.

“Se a defesa busca sustentar com isso que Tatiana ofereceria ‘alguma ameaça’, a foto não demonstra absolutamente nada disso. Apenas demonstra o desespero de uma mãe buscando proteger o filho após ter sido perseguida por 3 quilômetros pelo autor do fato. Ela inclusive está ali, cerca de dois metros do carro do senhor Paulo Ricardo, sem oferecer qualquer risco. Novamente, a família de Tatiana apenas ressalta que os vídeos falam por si só, sendo que essas questões serão tratadas também na instrução”, afirmou Abreu.

Segundo o advogado, Tatiana “segue em estado gravíssimo em hospital de Brasília, nada justificando o ato do senhor Paulo Ricardo”.

Últimas notícias