Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Ibaneis diz que DF vai fazer testagem em massa de coronavírus

Em entrevista exclusiva à coluna, o governador afirmou que, a partir da próxima semana, os testes diários devem saltar de mil para 3 mil

atualizado 03/04/2020 17:36

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) disse, em entrevista exclusiva à coluna Grande Angular na manhã desta sexta-feira (03/04), que fará testagem em massa na população do DF para identificar casos do novo coronavírus.

Ibaneis afirmou que, a partir da próxima semana, os testes diários devem saltar de mil para 3 mil. Na segunda quinzena deste mês, devem ser feitos 5 mil exames diariamente. “Quero começar a fazer uma testagem em massa no Distrito Federal. Vou ter mais segurança na hora de reabrir o comércio. Não quero abrir para depois ter que fechar”, pontuou o governador.

O governador do DF destacou que a medida é necessária para garantir segurança antes de autorizar a reabertura do comércio, suspenso até 3 de maio, e a volta às aulas, interrompidas até 31 de maio. “Vamos separar os possíveis grupos de risco e ampliar os exames para ter certeza do que diz respeito ao fim do isolamento social”, assinalou o titular do Palácio do Buriti.

O GDF comprou 150 mil testes, que devem ser entregues nos próximos dias, e prepara a aquisição de mais 150 mil, segundo Ibaneis. O governo local ainda fechou parceria com a Universidade de Brasília (UnB) para ampliar a análise dos exames.

O chefe do Executivo local disse que hoje todas as pessoas que procuram a rede pública ou privada do DF conseguem fazer o teste.  “Fiz um convênio com a Universidade de Brasília, por meio da Fundação de Assistência à Pesquisa do Distrito Federal, da ordem de R$ 30 milhões, para ampliar a análise desses testes. Com esse convênio, eu já não tenho testes em atraso. Todos com prazo realmente de 6 a 24 horas para ficar pronto, de acordo com o reagente. Já cheguei a ter quatro dias de testes em atraso, mas hoje já não tenho nenhum”, ressaltou o emedebista.

Os critérios para realização dos testes em massa de coronavírus serão definidos e divulgados. Mas o governador adiantou que quem tiver com indícios da doença será convocado para fazer exames. “Agora vamos ter um período no qual vão existir mais sintomas, até porque outras gripes vão aparecer. Vamos selecionar e divulgar, assim como fizemos com a vacinação dos idosos em uma semana com êxito, porque tudo foi preparado”, enfatizou.

O Distrito Federal tem 400 casos confirmados de coronavírus. Dos pacientes com a doença, 18 estão em estado grave. Cinco pessoas já morreram em decorrência da infecção pelo vírus. A mais recente vítima é um sargento da Polícia Militar do DF.

Confira trecho da entrevista:

Últimas notícias