Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Dois infectados com a Ômicron no DF tomaram vacina contra Covid-19

Dois casos da nova variante da Covid, a Ômicron, foram confirmados no Distrito Federal. Os homens infectados vieram em voo da África do Sul

atualizado 02/12/2021 16:54

frasco de vacina com agulhaBreno Esaki/Agência Saúde DF

Os dois homens do Distrito Federal infectados com a nova variante da Covid-19, a Ômicron, tomaram três doses de vacina contra o coronavírus, segundo o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do DF (Cievs-DF). Cada um recebeu duas doses da Coronavac e uma da Pfizer.

Ambos estiveram na África do Sul e chegaram ao Brasil em um voo que desembarcou em Guarulhos, São Paulo, no dia 27 de novembro. Posteriormente, eles vieram para Brasília.

Saiba mais sobre as variantes da Covid-19:

0

Os dois homens têm entre 40 e 49 anos. Um está com sintomas leves e o outro, assintomático. Ambos estão em isolamento domiciliar desde que chegaram em Brasília.

Devo me vacinar caso imunizantes não protejam contra a Ômicron?

Infectados com a Ômicron no DF: sintoma leve e assintomático

Um dos passageiros realizou teste para Covid-19 no dia 29 de novembro, no Laboratório Central de Saúde Pública do DF (Lacen-DF), e confirmou o diagnóstico. O outro fez o exame na quarta-feira (1º/12), também com resultado positivo.

O Cievs-DF disse que obteve, por meio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do CIEVS Nacional, a relação de tripulantes do voo internacional. Somente esses dois passageiros desembarcaram em Brasília. “Contactantes próximos dos pacientes que estavam no voo de Guarulhos para Brasília também estão sendo monitorados”, afirmou.

Vacine-se

Especialistas indicam que as vacinas evitam casos mais graves e, portanto, é essencial que a população esteja imunizada.

A vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Isabella Ballalai, acredita que, mesmo que fique comprovado que a nova variante reduz a proteção das pessoas vacinadas contra a infecção, é provável que seja mantida uma eficácia em relação a casos graves, hospitalizações e mortes, baseada na proteção geral das vacinas. É fundamental que a população garanta o esquema vacinal completo para diminuir os riscos.

Mais lidas
Últimas notícias