metropoles.com

Mestre em felicidade Henrique Bueno ensina a ter uma vida mais feliz

Para o especialista, obter a felicidade exige prática. Na entrevista, ele deu dicas para ser mais feliz e recomendou livros

atualizado

Compartilhar notícia

Wey Alves/Metrópoles
Brasília (DF) 01/03/2023. Seminário com Henrique Bueno promovido pela Câmara de Mulheres Empreendedoras da Fercomércio em homenagem ao Mês Internacional da Mulher. Fotos: Wey Alves/Especial Metr�
1 de 1 Brasília (DF) 01/03/2023. Seminário com Henrique Bueno promovido pela Câmara de Mulheres Empreendedoras da Fercomércio em homenagem ao Mês Internacional da Mulher. Fotos: Wey Alves/Especial Metr� - Foto: Wey Alves/Metrópoles

“O que é ser feliz?” e “onde encontrar a felicidade?” são expressões que norteiam reflexões de vida. Em alguma meditação, você conseguiu chegar a alguma conclusão? Há quem pense ser inatingível — ou difícil — alcançar o bem-estar físico, emocional, intelectual, espiritual e relacional. Eis que o mestre em ciência da felicidade Henrique Bueno vem provar o contrário. Em entrevista à Coluna Claudia Meireles, o especialista sustenta a tese de que obter tal satisfação exige prática.

Palestrante internacional, Henrique desembarcou na capital federal no último dia 1º. Ele ministrou o seminário Bem-estar e Felicidade no Trabalho da Mulher Empresária, no Sesc da 504 Sul. Em homenagem ao Mês Internacional da Mulher, o evento foi promovido pela Câmara de Mulheres Empreendedoras da Fecomércio em parceria com outras associações que trabalham em prol do público feminino.

Henrique Bueno com a ministra do STM Maria Elizabeth Teixeira da Rocha e Beatriz Guimarães, a presidente da Câmara de Mulheres Empreendedoras da Fecomércio

À procura da felicidade?

Em um primeiro momento, Henrique destacou sobre “tirar da mente a ideia de procurar a felicidade”: “Parece que temos de achá-la em algum lugar, em alguém ou em um resultado. Continuamos a buscando como se estivesse perdida e tivesse de encontrá-la”. Segundo o expert, grande parte das pessoas associa essa caça com uma promoção profissional, salário maior e parceiro ideal. A quem compartilha do raciocínio, o profissional alerta ser um equívoco.

“Quando paramos de procurar, começamos a perceber que esse lugar mágico da felicidade não existe, com trabalho e relacionamento perfeitos. Não há um lugar onde eu vou ser feliz e pronto”, argumenta.

De acordo com o mestre em psicologia positiva pela University of East London, o ideal é fazer construções diárias. Para comprovar a teoria, ele fez a seguinte analogia: “Para ter mais saúde, deve-se optar por hábitos saudáveis. Uma vida mais feliz requer escolhas diárias que envolvam viver um pouco mais de felicidade no agora”.

O palestrante internacional no seminário promovido no Sesc da 504 Sul

No processo de desenvolver a felicidade, o CEO e fundador do Wholebeing Institute Brasil explica ser preciso questionar-se: “O que você gosta de fazer que não faz pela correria e por estar quase o tempo todo no piloto automático?”. Na avaliação de Henrique Bueno, uma vida mais feliz requer intenção, escolhas e práticas benéficas. Ele recomenda aderir a ferramentas a fim de atingir o objetivo, por exemplo, a gratidão e a meditação.

“Em vez de continuarmos tentando encontrar a felicidade em algum lugar, precisamos entender que como passamos o nosso dia, é como vivemos a nossa vida. O 1% de bem-estar que eu consiga trazer para o meu dia, trará uma trajetória diferente para a minha vida. A felicidade está no caminho com sentido. Apenas ficar acreditando que vai ser feliz, quando chegar lá, é uma ilusão, porque ao conseguir alcançar, mudará a meta”, explica Henrique.

O especialista indica criar pequenos hábitos que possam te fazer feliz

Propósitos

O especialista costuma usar a definição de felicidade feita pela professora Sonja Lyubomirsky: “Conjunto de emoções positivas e prazer combinado com uma sensação de que a vida faz sentido, que ela tem propósito”. Ao conceito, ele lembra não ser necessário extrapolar no sentido positivo. O expert cita como referência quem acorda pela manhã e pensa: “Vou mudar o mundo”. A ideia é dar um passo de cada vez.

O palestrante estipulou como propósito de vida “ser um pai melhor”. “Não tem fim”, garante. Existe quem queira viver de maneira mais leve. Assim, Henrique instiga as pessoas a refletirem sobre o que precisam mudar para terem um dia a dia mais tranquilo. Em seguida, é a hora de agir. Quando a pessoa não consegue tirar uma hora para o momento, ele recomenda se dispor a um intervalo menor.

Ele é CEO e fundador do Wholebeing Institute Brasil

Mudanças

“Eu poderia acordar pela manhã e tomar um café com calma, talvez colocar uma música em vez de estar correndo. Dá para fazer isso já? Talvez não uma refeição matinal de uma hora, mas tente tirar 15 minutos, com o celular desligado”, detalha Henrique Bueno. Ele completa: “Quero ser uma mãe melhor. O que ela faz? Olha no olho e conversa direito com o filho, sem estar com um monte de objetos na mão. Você não vai conseguir isso o dia inteiro, mas se dedique intencionalmente 10 minutos falando olho no olho com seu filho”.

Conforme enfatiza o mestre, quanto mais realizar pequenas escolhas e mudanças em prol da própria felicidade conseguirá alcançá-la com maior constância. Segundo o especialista, não existe uma solução infalível que sirva para todos. Ele indica como exercício diário: “A questão envolve refletir, aprender, continuar pensando e praticar sempre. Uma vida mais agradável é uma vida de hábitos mais felizes”.

Henrique Bueno elucida que seguir os ensinamentos requer aprender a escolher com mais sabedoria onde colocar energia. No ponto de vista do fundador do Wholebeing Institute Brasil, esse progresso rumo a ser feliz ajuda na construção de conversas mais francas e no estabelecimento de limites. “Acima de qualquer situação, eu passo a construir em mim algo que nunca aprendemos: a ter um pouco mais de compaixão. É um processo constante”.

Palestra de Henrique Bueno

Mulheres

Ao citar a autocompaixão, vale trazer ao debate o lado do público feminino, principalmente por ser o Mês da Mulher. Conforme endossa o expert, a mulher carrega mais papéis que os homens e se sente pressionada pelas decisões tomadas.

“Ela acaba fazendo muito de manhã, em casa, com o marido e os filhos. Vai para o trabalho, lá entrega resultados. De volta para o lar, executa outro monte de tarefas”, reforçou.

Em meio a esse tanto de atividades, as mulheres sofrem com a culpa de tomar grandes decisões. Henrique expõe como exemplo uma profissional ficar entre um evento importante na empresa em que trabalha e uma apresentação teatral do filho na escola. “Não existe nenhuma bala de prata que irá resolver tudo. Como é que eu aprendo a lidar com a culpa em vez de ficar nutrindo-a? Começo a estabelecer argumentos e conversas baseadas em aceitação”, esclarece.

Henrique é mestre em ciência da felicidade pela University of East London

Felicidade e dinheiro

O especialista pela University of East London alega que grande parte das pessoas cresce com a crença de que a felicidade está do lado do sucesso e do dinheiro. “Quando eu chegar lá, vou ser feliz”, pondera. Ele aproveitou para fazer uma ressalva a respeito do mito: “Todo mundo conhece a pessoa que tem tudo e quem não tem nada. Às vezes, o mais feliz possui menos”.

Segundo o mestre, a fórmula sucesso, dinheiro e felicidade é verdadeira ao contrário. Pelos estudos da psicologia positiva, pessoas mais felizes tendem a ter mais êxito na carreira profissional e, por consequência, ganham mais recursos financeiros. Também são mais longevas devido apresentarem índices ideais de pressão arterial. “Felicidade não está relacionada a só se sentir bem, abrange a saúde física e mental”, atesta.

O especialista veio a Brasília participar de um seminário em homenagem às mulheres

Livros

Antes de finalizar a entrevista, Henrique Bueno listou cinco livros para os interessados em serem mais felizes no cotidiano. Confira!

1. Todas as obras de Brené Brown, em especial, A Coragem de Ser Imperfeito. “Leia e releia umas 35 vezes. Considero um livro de cabeceira”, afirma o mestre em felicidade.

2. Autocompaixão. Pare de Se Torturar e Deixe a Insegurança Para Trás, da autora Kristin Neff. “O livro dela é extraordinário para ensinar autocompaixão às mulheres”, considera.

3. O Jeito Harvard de Ser Feliz, do escritor Shawn Achor. “Para quem quer entender um pouquinho de que história é essa de uma ciência estudando felicidade, faz todo sentido lê-lo”, aconselha o especialista.

4. Seja Mais Feliz, do professor Tal Ben-Shahar. “É extraordinário ainda mais se tiver o hábito ou a tendência de ser perfeccionista. Ele trabalha com essa ideia do perfeccionismo e da construção da vida mais positiva”, defende.

5. Florescer, do psicólogo Martin Seligman. “O livro mostra por que a psicologia positiva quer entender o florescimento humano e nos ajudar”, conclui.

5 imagens
Segundo o mestre em felicidade, a obra deve ser lida, especialmente, pelas mulheres
Um dos livros indicados pelo palestrante é do psicólogo Martin Seligman
O Jeito Harvard de Ser Feliz foi escrito pelo autor Shawn Achor
"Extraordinário", palavra usada por Henrique Bueno para definir o livro
1 de 5

Henrique Bueno recomenda ler A Coragem de Ser Imperfeito

Reprodução
2 de 5

Segundo o mestre em felicidade, a obra deve ser lida, especialmente, pelas mulheres

Reprodução
3 de 5

Um dos livros indicados pelo palestrante é do psicólogo Martin Seligman

Reprodução
4 de 5

O Jeito Harvard de Ser Feliz foi escrito pelo autor Shawn Achor

Reprodução
5 de 5

"Extraordinário", palavra usada por Henrique Bueno para definir o livro

Reprodução

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?