Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Harry fez acordo para publicar 4 livros, um deles após morte da rainha

O príncipe firmou um acordo de aproximadamente 29 milhões de libras, cerca de R$ 207 milhões, em uma espécie de leilão com editoras

atualizado 24/07/2021 12:52

Rainha Elizabeth II e príncipe HarryMax Mumby/Indigo/Getty Images

O príncipe Harry teria assinado um acordo milionário para publicar quatro livros nos próximos anos. Um deles só poderá ser lançado após a morte de sua avó, a rainha Elizabeth II, de 95 anos, segundo revelou o jornal britânico Daily Mail neste sábado (24/7).

O primeiro deles será a autobiografia do duque de Sussex, com lançamento previsto para 2022, mesmo ano em que a rainha celebra o Jubileu de Platina, a comemoração pelos 70 anos no comando do trono britânico.

Pessoas da indústria do entretenimento acreditam que o primeiro livro de Harry é apenas a “ponta do iceberg” do que pode vir pela frente. A publicação de um livro após a morte da rainha sugere que ela não aprovaria o que o neto tem a dizer e é vista como uma bomba não detonada.

O contrato com a editora Penguin Random House também prevê um guia de bem-estar escrito por Meghan Markle e um quarto título com assunto ainda desconhecido.

0

 

Contrato milionário

Uma fonte da indústria editorial disse ao Daily Mail que o príncipe conduziu as negociações dos livros na mansão em que vive com a família, em Montecito, na Califórnia.

Os representantes de duas editoras voaram de Londres até os Estados Unidos para participar do “leilão”, como foi chamada a negociação. Outras pessoas participaram por videochamada.

Harry teria tido uma atitude firme, com um tom de “pegar ou largar”. “Seu preço inicial era de US$ 25 milhões (cerca de R$ 128 milhões) e o valor final estava bem ao norte disso, possivelmente tanto quanto US$ 35 a 40 milhões (aproximadamente R$ 207 milhões)”, disse a fonte.

“Os envolvidos ficaram, na verdade, muito chocados com sua abordagem, que foi olhar para eles com frieza e declarar suas demandas”, completou.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias