Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Especialista Milena Godoy dá dicas para cuidar do preenchimento labial

Com o currículo recheado, a dentista especializou-se em harmonização facial pela Universidade da Flórida, nos Estados Unidos

atualizado 25/09/2020 17:33

Milena Godoy@clinicadesigndaface/Reprodução/Instagram

Dentre o leque de procedimentos estéticos, o preenchimento labial virou tendência, dado os merecidos créditos a algumas celebridades, como Anitta, Bruna Marquezine, Nicole Kidman e, claro, Kylie Jenner. A empresária de beleza causou frisson ao surgir com o bocão volumoso aos 16 anos. A lista de adeptos é grande e também inclui personalidades masculinas, que o diga Alok e Gusttavo Lima.

Percebe-se que mulheres e homens renderam-se à técnica com intuito de aumentar o tamanho dos lábios. Outro motivo pela procura é melhorar a aparência ao ficar com as proporções do rosto harmônicas. Diante da alta demanda em clínicas de beleza, a coluna Claudia Meireles entrevistou a dentista Milena Godoy sobre dicas para o procedimento estético ter maior durabilidade.

Com o currículo recheado, Milena especializou-se em harmonização facial pela Universidade da Flórida, nos Estados Unidos. E, constantemente, faz cursos de atualização em harmonização orofacial pela Face Academy. A prática dos procedimentos é respaldada pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO). A expert comanda a Clínica Design da Face, localizada na Asa Sul, em Brasília. Em seu consultório, costumam transitar as beldades Ninna Noronha, Ju Marques e Carol Taurisano.

Juliana Barbosa, Milena Godoy e Juliana Marques
Milena com as pacientes Juliana Barbosa e Ju Marques

Os pacientes procuram o método em busca de jovialidade, de lábios marcantes e de realçar a beleza, conforme explica a dentista. Geralmente, o maior incômodo de quem adere à técnica é a falta de simetria entre face e lábios superiores e inferiores. “Há uma proporção natural da boca em relação ao rosto. Muitas vezes, os lábios são muito finos necessitando de maior relevância na harmonia facial”, atesta Milena.

Técnicas

Procedimento minimamente invasivo não cirúrgico, o preenchimento é feito para projetar, delinear o contorno ou aumentar o volume dos lábios. Na técnica, o ácido hialurônico é introduzido na região por meio do uso de agulhas ou cânulas. A quantidade e nível de viscosidade da substância depende do objetivo a ser alcançado. Mas, para que o profissional determine a dose e reologia do ativo, o paciente precisará passar pela análise especializada.

“O profissional terá que identificar o que, de fato, o paciente almeja e, também, recomendar o procedimento mais adequado de acordo com a harmonia da face. Ao longo do diálogo, vale mostrar o que mais lhe dará embelezamento. Assim, os dois juntos escolhem a técnica a fim de aproximar-se das expectativas”, argumenta Milena. Segundo a dentista, não há contraindicações.

Milena Godoy
Milena atende na Clínica Design da Face, situada na 910 Sul, em Brasília
Milena Godoy
A expert traz cursos conceituados internacionalmente no currículo

Depois de descobrir o objetivo do paciente, a dentista apresenta as técnicas. “Existe um preenchimento que pode ser realizado com ácido hialurônico de baixa reticulação (também chamado de Crosslink). O procedimento dá o aspecto de gloss, resulta em uma hidratação nos lábios e preenche levemente as rugas da região, sem deixar volumoso”, categoriza a dentista. Para conseguir o efeito, ela trabalha com o skinbooster, método com menor concentração do ativo, que revitaliza a pele de forma profunda.

Já quem deseja ter o bocão precisa de aplicação de ácido hialurônico em maior concentração, pois ele trata o lábio de forma pontual e restaura o volume de áreas específicas. “Algumas pessoas não precisam de volume, apenas de um contorno labial sutil. O efeito pode ser alcançado com ácido hialurônico e técnica com cânulas e agulhas”, esclarece Milena.

Milena Godoy
A especialista concedeu entrevista à coluna sobre preenchimento labial
Durabilidade

Após o preenchimento labial, o organismo absorve o ácido hialurônico, por produzi-lo naturalmente. O ativo apresenta propriedades nutritivas e de sustentação. Por isso, antes de cair nas graças dos jovens, o método era requisitado, na maioria das vezes, por pessoas que queriam amenizar os sinais de envelhecimento, como rugas, linhas de expressão e lábios murchos.

“Em nosso corpo, temos 56% do ácido hialurônico concentrado na pele. Ele atua preenchendo o espaço entre as células, o que a mantém lisa, elástica e bem hidratada. Porém, com o tempo, a concentração do ativo diminui, resultando no aparecimento de rugas e ressecamento da pele”, entrega a expert.

Embora não haja receitas caseiras para otimizar a durabilidade do ácido hialurônico injetado, Milena aconselha usar alguns produtos labiais com eficácia comprovada no quesito hidratação. Consequentemente, as fórmulas contribuirão na conservação do preenchimento. Ela indica  o hidratante labial da Dermage, com função regenerativa contra ressecamento; o Cicaplast Baume B5, da La Roche-Posay; e o Cicafalte Lábios, da Eau Thermale Avéne, com bálsamo intensivo.

0

“A boca é coberta por pele, devemos hidratá-la bastante com os produtos corretos”, ressalta a especialista. O resultado da técnica pode ser observada logo após o procedimento estético. A durabilidade varia de seis meses a 1 ano, a depender do tipo e marca do material do preenchedor utilizado.

Na avaliação de Milena, é ideal repetir o método a cada 12 meses. “Não há necessidade de fazer antes disso. A absorção do material pelo organismo começa com seis meses. Sou conservadora e acredito que menos é mais! Exageros no meu consultório não são bem-vindos! Gosto de conscientizar meus pacientes sobre o assunto. Entendo quem gosta de mais volume, eu faço e aplico, contudo, respeito os limites do belo e as proporções da face de cada paciente”, conclui a especialista.

Milena Godoy
A dentista especializou-se em harmonização facial pela Universidade da Flórida

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias