Padre Fábio rebate críticas após tatuagem: “Já pertenci a esse grupo”

O religioso falou que em um momento de sua vida também pertenceu ao "grupo dos preconceituosos". Ele tatuou uma abelha na mão

atualizado 06/08/2020 21:35

Padre Fábio de Melo Reprodução/Instagram

O padre Fábio de Melo  comentou sobre a repercussão de ter feito uma tatuagem de abelha na mão. Em vídeo enviado para o programa A Tarde é Sua, o religioso admitiu que ele mesmo já teve preconceito sobre o assunto.

“Eu já pertenci ao grupo dos preconceituosos. Me lembro a primeira vez que eu fui à Jornada Mundial da Juventude, na França, eu me deparei com um padre todo tatuado, de piercing. E a primeira reação que eu tive foi de rejeição. Avaliei aquela pessoa pela aparência”, comentou o padre.

0

 

Para ele, é claro que surgem todos esses comentários de pessoas que aprovam e desaprovam, mas Fábio de Melo diz que tem toda a paciência e tranquilidade com isso. “Pois, como eu disse, eu já estive do lado dos que não compreendem. E no Novo Testamento, os meus olhos se abriram para eu perceber a bondade das pessoas. E é isso que eu quero como padre: construir um lugar melhor. E quem sabe, com o meu trabalho, convencer as pessoas a fazer um mondo melhor”, explicou.

E definitivamente, segundo ele, o que faz as pessoas “chegarem ao céu, não é uma tatuagem, um brinco, um piercing, mas é o coração.”

Imagem eternizada

O padre Fábio de Melo revelou, na quarta-feira (5/8), que fez uma tatuagem na mão. O religioso eternizou a imagem de uma abelha de 2 cm — trabalho feito pelo tatuador Fernando Shimizu.

Em imagens divulgadas pela assessoria do padre, ele exibe o desenho em cores vivas logo após o processo doloroso na pele. Mais cedo, Fábio de Melo revelou o motivo de uma abelha em sua mão.

Últimas notícias