Avião que fez pouso forçado com Huck e Angélica tinha peça invertida

Piloto deve ser intimado pela polícia novamente. Incidente ocorreu em 24 de maio de 2015, em uma fazenda a 30 km de Campo Grande

Reprodução/InstagramReprodução/Instagram

atualizado 04/09/2019 14:29

Investigadores apontam que uma peça importante do avião que fez um pouso forçado levando a bordo o casal de apresentadores Luciano Huck e Angélica, em 2015, havia sido instalada de forma errada, que fez com que o motor “morresse no ar”. Segundo a Polícia Civil, o piloto Osmar Frattini, que pilotava a aeronave, deve ser intimado novamente, e uma reprodução simulada dos fatos será realizada, utilizando uma aeronave semelhante. As informações são do G1.

À delegada Ana Cláudia Medina informou ao jornal que a instalação “errônea” do capacitor de combustível caracteriza falha na manutenção. A oficina onde era feita a manutenção da aeronave, inclusive, já trabalhava com peças usadas. “Na ocasião, o trabalho foi feito pelo mecânico e ainda passou pelo inspetor, que revisou tudo e assinou embaixo”, afirmou a delegada. O piloto deve explicar, no cenário, como houve a inversão da peça.

Quando ocorreu o incidente, em Campo Grande (MS), o avião estava com a documentação regular, segundo registros disponibilizados no site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A inspeção anual de manutenção expirava apenas em 12 de junho do mesmo ano.

A investigação indica que o piloto achou que não tinha combustível na asa esquerda e mandou para lá, fazendo com que o motor “morresse” no ar, a chamada pane seca. A peça invertida fez com que o piloto se confundisse, o que acabou provocando a falha do motor. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) também levantou hipóteses para o acidente. As informações, no entanto, não podem ser usadas nas esferas administrativas, processuais e penais.

Susto no ar
Em 24 de maio de 2015, o bimotor Embraer, modelo 820 C, matrícula PT-ENM fez um pouso forçado dentro de uma fazenda a cerca de 30 km de Campo Grande (MS). A aeronave de pequeno porte levava o casal de apresentadores Angélica e Luciano Huck, acompanhado dos três filhos e de duas babás, Marcileia Eunice Garcia e Francisca Clarice Canelo Mesquita. A tripulação era composta por um piloto, Osmar Frattini e um copiloto, José Flávio de Sousa Zanatto.

Angélica e família voltavam de gravações do programa Estrelas no Pantanal de Mato Grosso do Sul. Perto da aproximação para o pouso, às 10h52, o piloto avisou à Torre de Controle em Campo Grande que estava em situação de emergência e que faria pouso forçado. Apesar dos ferimentos e do grande susto, todos sobreviveram.

SOBRE O AUTOR
Jacqueline Saraiva

Formada em comunicação social na Facitec, trabalhou por oito anos na redação do Correio Braziliense, como repórter e subeditora do site do veículo. Atualmente, faz parte da equipe do Metrópoles, onde atua como editora assistente da Home.

Últimas notícias