*
 
 

Representantes de sete partidos se reuniram na noite desta terça-feira (6/3) a fim de somar esforços para as eleições de 2018. Batizado de Frente Cristã, o grupo, que conta com nomes como os dos deputados federais Rogério Rosso (PSD) e Izalci Lucas (PSDB), quer se tornar uma opção viável no pleito.

Juntos, PSDB, PSD, PMN, PRB, PSC, Patriota e DC (antigo PSDC) somam 131 deputados, o que daria a uma possível chapa 26% do tempo de televisão no horário eleitoral.

“Estamos unidos com o espírito de agregar. Ninguém vai lançar candidatura avulsa. Estamos aqui para unir lideranças, forças políticas que queiram contribuir com o Distrito Federal”, afirmou o presidente do PSD local, Rogério Rosso.

Durante a reunião, Izalci colocou o próprio nome como uma possibilidade de disputar o Governo do DF pelo PSDB. “Não existe intransigência, vamos decidir juntos, sem nenhuma imposição. Caberá também à Frente Cristã definir as chapas para deputado federal e distrital”, completou Rosso.

Izalci Lucas ratificou as palavras do colega: “A discussão é o que será melhor para nossa cidade. Temos bons nomes para todas as vagas. Vamos unificar a linha dos partidos para apresentarmos uma proposta completa para a população”, afirmou.

A reunião dos sete partidos ocorre no momento em que os adversários do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) estão divididos. Na briga por uma candidatura majoritária não há um consenso diante dos nomes de Jofran Frejat (PR), Alberto Fraga (DEM), Alírio Neto (PTB) e do próprio Izalci Lucas (PSDB). O presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), também está no páreo. Na briga pela decisão, uma frente unida pode ser o diferencial.

Chama a atenção, no entanto, a participação de integrantes do PRB na Frente Cristã. Nos bastidores, o PSB de Rollemberg conta com o partido de Leila Barros, secretária de Esporte, Turismo e Lazer, para compor uma chapa em 2018.

A presença do PRB pode sinalizar um passo rumo ao desembarque da base.



 


PSDPSDBeleições 2018