Em parecer, MPE diz que não há tempo hábil para eleições no PSDB-DF

Posicionamento é resposta à ministra Rosa Weber sobre realização do processo democrático interno, reivindicado por Paulo Roriz

tsetse

atualizado 18/07/2018 13:52

Em um dos mais conturbados dias na cena política local, com a desistência de Jofran Frejat (PR) de concorrer ao Palácio do Buriti, o pré-candidato tucano ao Governo do Distrito Federal Izalci Lucas, conseguiu uma vitória nesta terça-feira (17/7) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O vice-procurador-geral do Ministério Público Eleitoral (MPE), Humberto Jacques de Medeiros (foto em destaque), deu parecer desfavorável à solicitação do ex-deputado distrital Paulo Roriz (PSDB), o qual reivindicava eleições diretas para a escolha do comando regional da sigla.

Apesar de reconhecer a legitimidade do pedido do filiado, o representante do plantão do MPE informou não haver prazo suficiente para que o pleito seja realizado até a realização das convenções partidárias. A manifestação foi exigência da presidente do TSE, ministra Rosa Weber, antes de emitir decisão sobre o caso.

“Assim, conquanto relevantes as razões invocadas, à luz do calendário eleitoral relativo ao pleito que se avizinha, não remanesce tempo hábil para a concretização da medida requerida pelo impetrante, em especial se observadas as formalidades relativas ao art. 32 do Estatuto da agremiação”, registrou o vice-procurador.

Embates internos
Izalci Lucas vive uma celeuma dentro do próprio partido: correligionários questionam a ausência do processo democrático no PSDB-DF. O deputado federal comanda a legenda por determinação do comando nacional da sigla, que interviu no ninho do tucanato brasiliense.

As investidas de adversários levaram insegurança jurídica e dificultaram os planos do deputado federal de ser oficializado como o pré-candidato de uma coalizão composta por seis partidos rumo ao Palácio do Buriti, a chamada terceira via.

Procurado, o parlamentar não retornou as ligações nem respondeu as mensagens da coluna. Também acionado, Paulo Roriz afirmou ter apresentado um recurso na Corte Eleitoral para que a ministra Rosa Weber reconsiderasse seu pedido por eleições internas, visto que, segundo ele, “há tempo hábil para realização do processo democrático”.

De acordo com o ex-distrital, o novo pedido será para que haja escolha da nova executiva regional antes do dia 1º de outubro.

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias