Paulo Roriz: “Retiro as ações contra Izalci se ele convocar eleições”

Ex-distrital tenta disputar o comando do PSDB com o atual presidente regional da legenda e também as prévias tucanas que ocorrem em julho

atualizado 27/06/2018 8:21

Arquivo / CLDF

Personagem da atual crise vivida no PSDB-DF, o ex-deputado distrital Paulo Roriz tem levantado a bandeira de eleições diretas no ninho tucano. Em novo capítulo das trocas de bicadas entre correlegionários, o sobrinho do ex-governador Joaquim Roriz (sem partido) protocolou nessa terça-feira (26/6), no diretório regional, requerimento para que seu nome seja incluído nas discussões majoritárias (confira o documento abaixo).

Na prática, Paulo Roriz (foto em destaque) tentará disputar as prévias na convenção local com o deputado federal Izalci Lucas, atual líder do tucanato brasiliense. O parlamentar foi o escolhido como pré-candidato ao Buriti do grupo liderado pelo senador Cristovam Buarque (PPS) e o deputado federal Rogério Rosso (PSD). É a chamada terceira via, para a corrida ao Governo do Distrito Federal.

A escolha gerou impasses dentro do ninho, e até na própria aliança, que patina sobre o caminho a seguir nas eleições de outubro.

As diferenças com o atual comando do partido, garante Roriz, não passam da falta de abertura interna para participação dos demais militantes. “Não existe problema pessoal, como o Izalci insiste em colocar. Nunca sequer fomos procurados por ele, mesmo com toda a nossa intenção de compor para apaziguar. Não somos ouvidos e, só por isso, buscamos a Justiça”, diz.

Reprodução

 

Contestação
Paulo Roriz é autor de ação que tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a recondução monocrática do atual presidente regional do partido, fato que gerou outras manifestações de filiados à Justiça. Na peça original, Roriz pede ao diretório regional para marcar a data das eleições internas, o que envolve a executiva, o diretório e as zonais. Ao Metrópoles, contudo, Izalci alega não ter marcado o pleito por ter sido alvo de outro processo judicial pelo próprio grupo liderado pelo ex-distrital.

“Se ele fala isso, lanço um desafio: caso o presidente Izalci marque as eleições para todo o PSDB, incluindo as zonais, comprometo-me a retirar todas as ações contra ele e o partido que hoje tramitam em diversas instâncias, tanto da Justiça comum quanto da eleitoral”, garante Paulo Roriz.

O ex-distrital também rebate as acusações de agir a mando do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) unicamente para desestabilizar o PSDB. “É inaceitável isso. O presidente não explica por que não fez as eleições nesses 3 anos de mandato, muito pelo contrário: ele só sai atacando as pessoas, só fala em governo Rollemberg”, reclama Roriz. “Não tenho nenhum cargo no governo nem nunca tive. Se observarem meu histórico, nunca tive aproximação alguma com Rollemberg. Por que agora eu teria?”, questiona.

No cenário nacional, o tucano avalia que o impasse interno tem atrapalhado a campanha do presidenciável da legenda, Geraldo Alckmin. “O PSDB sempre teve eleitores fiéis no DF. Nas últimas pesquisas, porém, o Alckmin não passa dos 2% da preferência dos brasilienses, coincidentemente o mesmo número que Izalci alcança, uma posição exageradamente modesta se pensarmos na envergadura nacional do nosso partido. Precisamos urgentemente reverter isso”, finaliza Paulo Roriz.

Outro lado
Procurado pela reportagem, o comandante tucano preferiu levar o assunto na esportiva. “É um direito de todos os filiados [disputar as prévias e o comando partidário]. Será um prazer passar a presidência para ele [Paulo Roriz], caso ele vença”, afirmou Izalci Lucas, em tom bem-humorado.

Mais lidas
Últimas notícias