Liminar suspende eleições do PSDB-DF e ameaça candidatura de Izalci

Decisão foi tomada após filiados questionarem a legalidade dos processos para a divulgação do edital convocatório das convenções

Agência Câmara dos DeputadosAgência Câmara dos Deputados

atualizado 21/05/2018 19:26

Poucos dias após ser anunciado como candidato da chamada “terceira via” para o Palácio do Buriti, o deputado federal Izalci Lucas (PSDB) sofreu um revés que poderá atrapalhar seus planos de encabeçar a chapa – formada, agora, por nove siglas diferentes. Uma liminar na Justiça suspendeu as eleições do diretório regional do PSDB, marcadas para 1º de junho.

A decisão do juiz Caio Brucoli Sembongi, da 17ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), determinou a suspensão do edital de convocação dos filiados por considerar que não foram realizadas consultas zonais prévias, contrariando a norma do partido. Além disso, não foi observada a antecedência mínima para o chamamento e a realização das eleições.

O veredito desta segunda-feira (21/5) atende ao pedido assinado por Lucas Chaves Siqueira Arcanjo – filiado ao PSDB-DF –, que questiona uma série de, segundo o autor, irregularidades no edital de convocação assinado por Izalci.

Entre elas: falta de eleições para as zonais partidárias; não divulgação da lista de filiados; falta de cumprimento do prazo estipulado entre o anúncio das convocações e a publicação do edital; e, ainda, o fato de a plenária estar marcada “no meio de feriado e em horário de expediente” – o que contraria a tradição de se realizar o evento aos domingos. “Atos que, conjugados, demonstram que o processo democrático interno e o estatuto estão sendo violados”, diz o texto.

“Moeda de troca”
O partido não realiza eleições diretas há sete anos. No comando da legenda, Izalci Lucas alfinetou: “Desta vez, o PSDB-DF não vai ser moeda de troca, não vai se coligar nos últimos dias antes das eleições, e isso incomoda”.

Apesar de a decisão ameaçar todas as candidaturas tucanas, o pré-candidato ao Buriti disse acreditar que a situação será resolvida até o prazo para os registros no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). “O diretório nacional está acompanhando o assunto e tenho certeza de que vai resolver a questão antes das eleições, sem qualquer prejuízo para a minha candidatura”, disse Izalci ao Metrópoles na tarde desta segunda (21).

Confira a íntegra da nota do PSDB-DF:
Desmoralizados e desacreditados, os vendilhões do PSDB, a serviço do atual Governo do DF e de alguns grupos políticos, querem a qualquer custo impedir um projeto sério e inovador para o DF, inclusive trazendo inverdades para o Judiciário. Os argumentos e questionamentos usados são mentirosos, irresponsáveis e fruto do desespero daqueles que se acostumaram com achaques e trocas não republicanas. Eles sabem perfeitamente que temos hoje o grupo mais preparado para resgatar o Distrito Federal do abandono e do descaso. Eles sabem que a população sabe quem somos nós e o tanto que podemos e queremos fazer pela nossa capital. Por isso o desespero. Por isso o medo.
O PSDB/DF sob nosso comando não teme ataques. O PSDB sob nosso comando tem atuado de forma transparente e, acima de tudo, de acordo com o que prevê o estatuto de nossa agremiação. Tudo dentro das regras. Tudo dentro da lei. A Executiva Nacional do partido está atenta e tomará todas as medidas judiciais e estatutárias pertinentes. Não haverá nenhum prejuízo com relação às pré-candidaturas majoritária e proporcionais já definidas.
IZALCI LUCAS
Presidente do PSDB-DF

SOBRE OS AUTORES
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Gabriella Furquim

Formada em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), com experiência em redação, assessoria de imprensa e gestão de comunicação. Atua na área desde 2009. Integrou as equipes de reportagem e edição dos jornais Correio Braziliense e Aqui DF. Em 2014, coordenou a comunicação da Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente, Seção Defence for Children Brasil (Anced/ DCI Brasil), e do projeto internacional Red de Coaliciones Sur. De 2015 a 2017, foi assessora de imprensa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Últimas notícias