Terracap retira de licitação terreno de R$ 342,4 milhões no Guará

Valor é o mais alto já cobrado pelo órgão por um imóvel. A agência alegou ausência de licenciamento ambiental para cancelar a venda do local

Bruno Pimental/ Especial para o MetrópolesBruno Pimental/ Especial para o Metrópoles

atualizado 29/09/2018 13:41

Com o valor mais alto já cobrado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), o terreno ao lado do ParkShopping foi retirado da recente licitação do órgão. Como mostrou a Grande Angular, o governo esperava arrecadar R$ 342,4 milhões com a venda do imóvel.

A razão alegada para a exclusão foi a ausência de licenciamento ambiental da área de 164 mil metros quadrados, situada às margens da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia). O despacho da Gerência Comercial da Terracap informa que o equívoco foi constatado “após inclusão do imóvel em licitação e já em momento posterior ao da impressão dos editais físicos”.

O terreno foi retirado do certame depois de o Metrópoles revelar o estranhamento provocado no mercado devido ao preço extraordinário. O licenciamento ambiental pode alterar a destinação do terreno, que, de acordo com o último edital, permitia construções de uso residencial, comercial de bens e serviços, de uso coletivo, institucional ou industrial.

Confira o local do terreno:

 

Wet’n Wild
Em 1996, há mais de duas décadas, o consórcio do parque aquático Wet’n Wild venceu concorrência da Terracap para explorar o terreno por 30 anos – prorrogáveis pelo mesmo período. As obras, no entanto, foram interrompidas nas primeiras escavações, quando os empreiteiros se depararam com dutos da rede de águas pluviais.

Após negativas do GDF quanto a mover os canais da região, mesmo se tratando de uma concessão pública, os empresários pediram a rescisão do contrato, a devolução do valor investido e a indenização do lucro cessante (montante que seria recebido caso a parceria tivesse sido bem-sucedida). A disputa está no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Esta foi a primeira vez que o espaço apareceu em uma licitação de venda. O consórcio Wet’n Wild Brasília tem preferência de compra do terreno.

Veja imagens do lote:

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Gabriella Furquim

Formada em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), com experiência em redação, assessoria de imprensa e gestão de comunicação. Atua na área desde 2009. Integrou as equipes de reportagem e edição dos jornais Correio Braziliense e Aqui DF. Em 2014, coordenou a comunicação da Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente, Seção Defence for Children Brasil (Anced/ DCI Brasil), e do projeto internacional Red de Coaliciones Sur. De 2015 a 2017, foi assessora de imprensa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Últimas notícias