Saúde monta tendas em UPAs para atender casos suspeitos de dengue

Ideia é diminuir o tempo dos exames e fazer a hidratação em pacientes com suspeita da doença

atualizado 17/02/2020 10:54

A Secretaria de Saúde está instalando tendas em todas as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). O objetivo, segundo o governador Ibaneis Rocha (MDB), é diminuir o tempo dos exames e fazer a hidratação em pacientes com suspeita de dengue no Distrito Federal.

A doença voltou a preocupar a população e as autoridades. Em 2019, matou 62 pessoas. Em 2018, foram dois óbitos e, este ano, um morador do Guará acabou perdendo a vida.

0

Janeiro registrou 1.296 casos de dengue no DF contra 704 no mesmo período de 2019.

Conforme mostrou o Metrópoles em reportagem publicada nesse domingo (16/02/2020), em meio à situação de emergência na saúde pública pelo risco de epidemia de dengue no Distrito Federal, uma prática que contribui para gerar focos do mosquito Aedes aegypti tem preocupado brasilienses e o governo local: acumular.

De acordo com um levantamento feito pela Saúde, existe uma média de 15 a 40 acumuladores por RA no Distrito Federal. Por unirem muitos materiais de forma desorganizada, essas pessoas podem contribuir para o armazenamento de água parada nas residências.

Força-tarefa em 2019

A situação fez com que o governo decretasse estado de emergência. A instalação das tendas é mais uma ofensiva para reduzir os riscos.

No fim de semana, teve mutirão no Riacho Fundo, Fercal, Sobradinho II, Vila Planalto e Arapoanga. O Corpo de Bombeiros deu apoio ao trabalho de conscientização e identificação de possíveis focos de dengue.

No ano passado, o GDF também lançou força-tarefa para tratar pacientes com suspeita da doença. Durante três semanas, seis centros de saúde fizeram atendimento emergencial em hospitais de campanha.

Varjão, Candangolândia, Itapoã, Planaltina, Estrutural e Sobradinho II receberam as estruturas.

Últimas notícias