Ibaneis denuncia uso de fake news durante a campanha ao TRE e à PF

Dossiê reúne vídeos e gravações de áudio que atestariam a existência de um núcleo especializado na disseminação de conteúdo falso

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 06/10/2018 22:33

A equipe do candidato Ibaneis Rocha (MDB) denunciou um suposto esquema de produção e veiculação de conteúdo falso. O caso foi levado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF), ao Ministério Público Eleitoral (MPE-DF) e à Polícia Federal (PF) neste sábado (6/10).

Além da disseminação de fake news ao longo da corrida eleitoral, os advogados teriam identificado a articulação do grupo para promover o disparo de 4 milhões de mensagens contra Ibaneis por meio de WhatsApp apenas neste sábado.

Foram reunidos vídeos, gravações de áudio, passagens aéreas e registros de hospedagem em um hotel em Brasília que comprovariam a existência de um núcleo na campanha de Eliana especializado em atacar os adversários por meio de conteúdo falso disseminado nas redes sociais. Um dos integrantes do grupo criminoso seria da Região Nordeste. De acordo com os advogados, trata-se do primeiro caso de fake news documentado no Brasil.

Integrantes da equipe de Ibaneis afirmam que a denúncia atinge membros da equipe de Eliana Pedrosa (Pros). No entanto, a candidata não é citada na ação. A postulante ao Buriti rechaçou a utilização de fake news durante a disputa eleitoral. “Não faço jogo sujo, não autorizo e não acredito que ninguém da minha equipe tenha feito isso, pois todos sabem da minha postura intransigente em relação a isso”, disse Eliana.

Notícia-Crime – Fake News – Eleições 2018 by Metropoles on Scribd

Outra ação
Também neste sábado (6), Ibaneis apresentou um dossiê com imagens, vídeos e textos contra ele divulgados nas redes sociais à corregedoria do TRE. A ação contra os principais adversários do emedebista — Rodrigo Rollemberg (PSB), Eliana Pedrosa (Pros) e Alberto Fraga (DEM) — pede investigações para identificar os responsáveis pelos ataques.

“O processo eleitoral em curso no Distrito Federal vem sendo marcado negativamente pela exagerada disseminação de fake news. Tal prática decorre de organização criminosa patrocinada por candidatos ao governo do Distrito Federal, sendo urgente a necessidade de concessão de tutela inibitória para fazer cessar a disseminação”, argumentam os advogados na peça apresentada à corte eleitoral.

O documento pede ainda que Laura Chinchilla, responsável pela missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) de acompanhamento do processo eleitoral no Brasil, seja notificada sobre a ação.

Procurada pela Grande Angular, a equipe de Alberto Fraga informou que o candidato e os integrantes de sua campanha sempre agiram dentro da legalidade e que estão tranquilos quanto ao andamento de possíveis investigações. Eliana Pedrosa reafirmou ter “postura intransigente” quanto à disseminação de fake news.Rodrigo Rollemberg não se manifestou sobre o assunto até a última atualização do texto.

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Gabriella Furquim

Formada em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), com experiência em redação, assessoria de imprensa e gestão de comunicação. Atua na área desde 2009. Integrou as equipes de reportagem e edição dos jornais Correio Braziliense e Aqui DF. Em 2014, coordenou a comunicação da Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente, Seção Defence for Children Brasil (Anced/ DCI Brasil), e do projeto internacional Red de Coaliciones Sur. De 2015 a 2017, foi assessora de imprensa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Últimas notícias