Filippelli evita notificação e tenta manter controle do MDB no DF

O acordo ensaiado entre Ibaneis e Filippelli, que preside o partido em âmbito local, esfarelou antes de apresentar qualquer consistência

Ricardo Botelho/Especial para o MetrópolesRicardo Botelho/Especial para o Metrópoles

atualizado 03/05/2019 22:31

O acordo ensaiado entre o governador Ibaneis Rocha e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli, que preside o MDB em âmbito local, esfarelou antes mesmo de aparentar qualquer consistência.

Até o momento, Filippelli não recebeu a notificação que comunica a decisão do presidente nacional da legenda, Romero Jucá, de adiar as eleições para a escolha do diretório local da sigla. O evento segue agendado para a próxima segunda-feira (06/05/2019).

Segundo prevê Ibaneis, a dificuldade dos advogados em notificar Filippelli indica disposição do atual presidente da legenda no DF em avançar na disputa por espaço. “Estou tentando uma conciliação, mas parece que o único entendimento possível para Filippelli é continuar na presidência, e isso eu não aceito”, disse o titular do Palácio do Buriti à coluna.

Filippelli insiste para que sua nora Ericka seja sua sucessora no comando da legenda. Nessa configuração, restaria ao atual presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, o cargo de vice. Nem o deputado nem o governador aceitam a composição.

De acordo com o entendimento de Ibaneis, os papéis devem ser invertidos, já que tanto ele quanto Prudente se elegeram confortavelmente. Nem Filippelli nem Ericka tiveram votos suficientes nas últimas eleições, fato que deixa os dois vulneráveis na negociação.

O ex-vice-governador de Agnelo Queiroz (PT) obteve inexpressivos 26 mil votos em 2018, quando disputou uma vaga a deputado federal. Muito abaixo de sua expectativa e a de seus aliados de partido.

Na tarde desta sexta (03/05/2019), advogados que falam em nome do MDB nacional tentaram entregar a notificação a funcionários do diretório local. Mas, segundo os representantes legais da legenda, embora houvesse gente no escritório regional, os servidores não teriam aceitado receber o documento.

Veja o documento:

 

À Grande Angular, Filippelli afirmou, no entanto, que não existe recusa em receber a notificação e que não houve “qualquer encontro acertado nesse sentido”. O ex-vice-governador frisou ainda que, no momento da abordagem dos advogados do diretório nacional do MDB, ele não estava no endereço.

Questionado se vai ou não proceder à realização das eleições na próxima segunda-feira, Filippelli evitou assertividade e pontuou: “Ainda insisto em uma conciliação”.

A coluna apurou que, durante esta sexta, alguns delegados do diretório regional receberam ligações de representantes do partido no DF que os teriam convocado para participar do pleito na segunda. Mais uma vez, porém, Filippelli nega qualquer movimento dessa natureza.

Ibaneis viaja na noite desta sexta para São Paulo, onde vai passar o fim de semana com a família. Em política, um fim de semana é tempo suficiente para noivado e casamento. Por ora, no entanto, o status entre os dois é “fim de relacionamento”.

Colaborou Isadora Teixeira 

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Gabriella Furquim

Formada em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), com experiência em redação, assessoria de imprensa e gestão de comunicação. Atua na área desde 2009. Integrou as equipes de reportagem e edição dos jornais Correio Braziliense e Aqui DF. Em 2014, coordenou a comunicação da Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente, Seção Defence for Children Brasil (Anced/ DCI Brasil), e do projeto internacional Red de Coaliciones Sur. De 2015 a 2017, foi assessora de imprensa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Últimas notícias