BRB anuncia redução de taxas e aumento do prazo para empréstimos

Mudanças atingem, principalmente, o crédito imobiliário e condições para pessoas jurídicas. Objetivo é reposicionar o banco no mercado

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 23/05/2019 23:13

Melhores taxas para o crédito imobiliário e condições especiais para pessoas jurídicas. São essas as principais apostas do Banco de Brasília (BRB) para se reposicionar no mercado.

“Queremos reconquistar os clientes e consolidar o BRB como um importante agente de crédito”, afirmou o presidente da instituição financeira, Paulo Henrique Costa.

Uma das metas é operar com as menores tarifas para o crédito imobiliário – tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. “Hoje, as taxas vão de 8% a 12%. Vamos passar a operar com 7,75% como ponto de partida e reestruturar toda a tabela”, explicou Costa. Os novos valores devem entrar em vigor nas próximas semanas.

Uma medida já adotada foi o aumento do montante destinado aos empréstimos para a compra de imóveis. “Alocamos R$ 350 milhões. No ano passado, foram aplicados pouco mais de R$ 90 milhões”, detalhou.

Para o presidente do BRB, as mudanças são estratégicas para atrair novos clientes e estimular a economia brasiliense, com o lançamento de novos empreendimentos imobiliários. “Ainda existe um vínculo muito forte dos brasileiros com a casa própria. Além disso, é um produto muito importante, por causa do prazo que o cliente fica com a gente. E acreditamos que vamos gerar emprego e renda com o incentivo à indústria local.”

Empresas
Outra estratégia do BRB é se aproximar dos empresários, oferecendo melhores condições de crédito e prazos mais longos – o período para o pagamento de empréstimo adotado pelo banco foi ampliado de 12 para 60 meses. “Nossos gerentes estão nas ruas para conversar e renegociar”, contou Costa.

Além disso, a instituição firmou convênios com entidades como Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscon), Associação de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi), Associação Brasiliense de Construtores (Abrasco) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF).

“Tudo isso faz parte do reposicionamento completo do BRB. Nossa carteira de crédito para pessoa jurídica atualmente é de aproximadamente R$ 600 milhões, mas já avaliamos um volume de operações dentro do banco suficiente para dobrar esse valor, ou seja, R$ 1,2 bilhão ainda em 2019”, afirmou Costa.

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Gabriella Furquim

Formada em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), com experiência em redação, assessoria de imprensa e gestão de comunicação. Atua na área desde 2009. Integrou as equipes de reportagem e edição dos jornais Correio Braziliense e Aqui DF. Em 2014, coordenou a comunicação da Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente, Seção Defence for Children Brasil (Anced/ DCI Brasil), e do projeto internacional Red de Coaliciones Sur. De 2015 a 2017, foi assessora de imprensa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Últimas notícias