Buscas por “energúmeno” no Google disparam após fala de Bolsonaro

Até terça-feira (18/12/2019), já eram mais de 200 mil pesquisas pelo termo usado pelo presidente para descrever o educador Paulo Freire

atualizado 18/12/2019 14:49

Michael Melo/Metrópoles

O Google registrou um pico de buscas pelo termo “energúmeno” desde que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou a palavra para descrever o educador Paulo Freire. De acordo com o Google Trends, já eram mais de 200 mil pesquisas pela palavra até a última terça-feira (17/12/2019).

O ataque do presidente ao patrono da educação brasileira rendeu picos de acessos para dicionários como o Aurélio e o Priberam. Até a declaração, o Google sequer registrava dados suficientes de popularidade do termo.

As buscas por Paulo Freire também dispararam: a plataforma registrou aumento de mais de 550% nas tentativas de encontrar resultados sobre o educador.

Bolsonaro disparou contra Freire na última segunda-feira (16/12/2019), ao comentar a não renovação de contrato entre o governo federal e a TV Escola. Ele criticou a suposta orientação ideológica do canal: “É uma programação totalmente de esquerda. Os caras estão há 30 anos sendo formados assim. Tem muito formado aqui em cima dessa filosofia. Do Paulo Freire da vida. Esse energúmeno aí ídolo da esquerda.”

Últimas notícias