Vítima de ataque de tubarão ignorou três alertas de salva-vidas

Testemunhas contam que o homem permaneceu consciente após o ataque, que deixou ferimentos na perna e nos glúteos da vítima

atualizado 26/07/2021 10:29

Homem atacado por tubarão em praia do RecifeReprodução/ Twitter

Testemunhas contaram ao G1 como foram os últimos momentos do homem de 32 anos atacado por tubarão nesse domingo (25/2), em Jaboatão dos Guararapes, em Recife. Segundo uma vendedora ambulante, a vítima ignorou três alertas do salva-vidas e dos garçons de um bar na praia.

“O salva-vidas apitou e sinalizou três vezes, e os garçons aqui do bar também avisaram para o homem não ir, mas ele foi. Eu estava ali na frente atendendo e, quando olhei, ele já estava nadando para lutar contra o tubarão”, relatou a mulher.

Já o despachante Ivanildo José da Silva contou que passou mal ao ver os ferimentos do amigo. “Uma pessoa fez assim ‘tem tubarão’ e todo mundo correu, só que eu não sabia de nada, que era meu amigo. Nessa hora, passei mal, os bombeiros vieram me socorrer também, me colocaram para lá e depois eu fui vê-lo”, disse.

A vítima teve lesão na parte posterior da coxa esquerda e glúteos e passou por cirurgia no mesmo dia. Segundo o RH do Hospital da Restauração, onde o homem está internado, ele está consciente na sala de recuperação e tem previsão de ida para a enfermaria.

Ivanildo contou que o amigo estava consciente após o acidente: “Colocaram aquela fita para o pessoal não passar, só eu podia chegar mais perto. Eu cheguei e perguntei: ‘Por que fizeste isso?’, e ele me disse que foi tomar banho. Falei: ‘Eu não disse a você que aqui era perigoso?'”.

Na área, conhecida como Igrejinha de Piedade, foram registrados outros 13 casos de ataques dos animais. Este é o segundo ataque de tubarão no mesmo local em um intervalo de 15 dias. Em 10 de julho, um homem de 51 anos morreu após incidente com tubarão. O banhista teve a mão arrancada e ferimento profundo na coxa. Chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu.

Acidentes comuns na região

Desde 1992, quando começaram a ser registrados os ataques no litoral pernambucano, foram notificados outros 66 incidentes com tubarão. Os dados são do Comitê Estadual de Monitoramento (Cemit). No total, houve 26 mortes no período.

De cada cinco ataques de tubarão notificados em Pernambuco, um ocorreu nessa mesma área. Das outras 13 pessoas atacadas no local, 12 eram banhistas e uma era surfista. Sete morreram.

Para evitar incidentes com tubarões, várias atividades no mar estão proibidas desde 1999 em áreas de maior risco. Entre elas, surfe e bodyboard.

Últimas notícias