STF prorroga por 60 dias inquérito contra Bolsonaro por vazamento de dados sigilosos

O ministro Alexandre de Moraes atendeu pedido da PF. Jair Bolsonaro é investigado por ter vazado inquérito policial em suas redes sociais

atualizado 18/10/2021 17:10

Presidente Jair BolsonaroIgo Estrela/Metrópoles

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu a um pedido da Polícia Federal e prorrogou por 60 dias o inquérito que investiga o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), por ter vazado documentos sigilosos em suas redes sociais.

No pedido de prorrogação, a Polícia Federal afirmou que a extensão do prazo é necessária “considerando a expiração do prazo de permanência do presente inquérito em sede policial e havendo necessidade de prosseguimento da apuração”.

Em 4 de agosto, o mandatário publicou, na íntegra, um inquérito em andamento na PF sobre suposta invasão ao sistema eleitoral brasileiro em 2018.

A pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou a abertura de uma investigação sobre o vazamento do documento. Moraes também ordenou a remoção das postagens e o afastamento do delegado da PF responsável pelo caso.

Mais lidas
Últimas notícias